O portal do Sistema Opinião

POP9

Eleições 2018

rn

RN elege Fátima Bezerra (PT), que será a única governadora do país

Senadora de 63 anos também se torna a primeira pessoa que consegue o cargo sem ser apoiada ou ter sobrenome político tradicional no RN

outubro 28, 2018 às 18:39 - Por:

A menina paraibana que há 50 anos ficou dois anos sem estudar porque sua família não tinha condições de bancar seus estudos foi eleita neste domingo (28) a nova governadora do Rio Grande do Norte. Com 92,08% das urnas apuradas, a professora Maria de Fátima Bezerra, 63 anos, já havia vencido matematicamente o candidato do PDT, Carlos Eduardo Alves, tornando-se, às 18h39, a única mulher eleita governadora nas eleições de 2018 em todo o Brasil. Ela chegou a 945.008 votos (57,45%) contra 699.923 (42,55%), faltando apenas 176 mil votos para serem computados. Com 100% das urnas apuradas, ela teve 57,60% dos votos, contra 42,40% de Carlos Eduardo.

Leia também:
“Minha vitória interrompe ciclo de oligarquias”, diz Fátima

Fátima também é a primeira pessoa da história do Rio Grande do Norte a conquistar o cargo sem contar com apoio ou possuir sobrenome das tradicionais famílias políticas do RN (Alves, Maia e Rosado). Tanto que seu lema de campanha era “a primeira governadora de origem popular”.

Natural de Nova Palmeira (PB), Fátima Bezerra é atualmente senadora pelo Rio Grande do Norte. Ela nasceu no dia 19 de maio de 1955. Na sua cidade natal só havia o que hoje é o ensino fundamental.

Quando ela concluiu essa etapa da educação, precisava se deslocar para outra cidade se quisesse continuar os estudos. Mas sua família não tinha condições financeiras de arcar com as despesas que isso exigia. Isso era 1968 e ela passou dois anos sem estudar.

Senadora Fátima Bezerra se elege após liderar toda a corrida eleitoral no RN. Foto: Elisa Elsie/Assessoria

Senadora Fátima Bezerra se elege após liderar toda a corrida eleitoral no RN. Foto: Elisa Elsie/Assessoria

Governadora eleita vive em Natal desde 1971

Em 1971 mudou-se para Natal, onde morou na casa de uma tia, no bairro das Quintas, Zona Leste da cidade. Estudou em escola pública e depois formou-se em pedagogia. É professora concursada da Prefeitura de Natal e do governo do estado. Sua primeira aprovação em concurso foi em 1982.

Se na universidade foi ligada ao movimento estudantil, ao ingressar no magistério começou a atuar no movimento sindical. Foi vice-presidente e presidente da Associação dos Orientadores Educacionais do Rio Grande do Norte, no início da década de 1980.

De 1985 a 1988 exerceu a secretaria-geral da Associação dos Professores do Rio Grande do Norte. Participou da fundação do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do RN (Sinte), no final da década de 1980 e foi presidente da entidade de 1991 a 1994. Também é fundadora do Fórum Estadual dos Servidores do RN.

Fátima Bezerra é filiada ao Partido dos Trabalhadores desde 1986. Sua primeira eleição foi para a Assembleia Legislativa, onde exerceu dois mandatos consecutivos, de 1995 a 1998 e de 1999 a 2002.

Segundo ela mesmo conta, a primeira eleição foi uma surpresa. Ela disputou apenas para tentar manter a cadeira que o Partido dos Trabalhadores já possuía, mas terminou eleita. Em 2002 disputou e se elegeu para a Câmara Federal, com 161.875 votos, sendo a parlamentar mais votada do estado naquele ano.

Senadora Fátima Bezerra começou carreira política em 1994. Foto: Elisa Elsie/Assessoria

Senadora Fátima Bezerra começou carreira política em 1994. Foto: Elisa Elsie/Assessoria

Fátima tentou a Prefeitura de Natal quatro vezes

Paralelo a essas disputas, nas quais conseguiu se eleger, Fátima Bezerra tentou a eleição para a Prefeitura de Natal quatro vezes: em 1996, 2000, 2004 e 2008. Nas duas primeiras foi derrotada pela ex-governadora Wilma de Faria (1945 – 2017).

Na terceira tentativa, perdeu exatamente para o seu atual adversário na disputa pelo Governo do RN, Carlos Eduardo Alves, na época do PSB.

E na última vez que tentou a prefeitura da capital, em 2008, mesmo contando com o apoio de Wilma, de Carlos Eduardo e de outros medalhões da política potiguar, foi derrotada pela jornalista Micarla de Sousa, que havia sido vice-prefeita na gestão anterior.

Eleita, Fátima Bezerra tem já o apoio de dois senadores e quatro deputados federais. Foto: Elisa Elsie/Assessoria

Eleita, Fátima Bezerra tem já o apoio de dois senadores e quatro deputados federais. Foto: Elisa Elsie/Assessoria

Eleição para o governo chega 10 anos após derrota em Natal

Em 2014, após dois mandatos na Câmara Federal, tentou as eleições para o Senado e conseguiu se eleger para um mandato de oito anos, que deveria cumprir até 2022. Naquele ano, obteve 808.055 votos (54,84% dos votos válidos), e com essa votação derrotou a ex-governadora Wilma de Faria (PSB), inicialmente considerada favorita.

Na atual disputa pelo governo do RN, teve o apoio do PHS e do PCdoB. No final do primeiro turno obteve 748.150 votos, sendo a mais votada. Dado interessante é que exatamente há dez anos seu atual adversário era o principal apoio na eleição para a Prefeitura de Natal, na qual ela foi derrotada.

Com sua eleição para o governo, quem assumirá o mandato no Senado será o economista Jean-Paul Prates (PT). A principal proposta de Fátima é tentar retomar o equilíbrio financeiro do Rio Grande do Norte e reduzir os índices de violência. Um de seus principais desafios será lidar com o governo federal, ocupado pelo candidato do PSL, Jair Bolsonaro.

Everton Dantas

Jornalista. Editor do OP9 no RN

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: