O portal do Sistema Opinião

POP9

Liberdade

rn

Prefeito de Caicó é liberado após quase dois meses de prisão

Ao ser liberado, Robson Araújo agradeceu aos conterrâneos e ao Comando Geral da Polícia pela segurança durante o tempo de detenção

outubro 11, 2018 às 12:17 - Por: Redação OP9

Robson Araújo, o ''batata'' foi solto nessa quinta-feira (11), por volta das 12h Foto: Adilson Ney/TV Ponta Negra

Robson Araújo, o ”batata” foi solto nessa quinta-feira (11), por volta das 12h Foto: Adilson Ney/TV Ponta Negra

Após mais de 24 horas da decisão do pleno do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, o prefeito de Caicó, Robson de Araújo, e o vereador Raimundo Inácio Filho foram soltos. O ”batata”, como Robson é mais conhecido, deixou o quartel da Polícia Militar por volta das 12h desta quinta-feira (11) e seguiu para o Instituto Técnico-Científico de Polícia (ITEP) com o objetivo de realizar o exame de corpo delito.

O alvará de soltura chegou no Quartel da Polícia Militar às 11h. O gestor e o parlamentar foram detidos no dia 14 de agosto, na Operação Tubérculo, deflagrada pelo Ministério Público. De acordo com o MPRN, eles são suspeitos de corrupção ativa e passiva, associação criminosa, tráfico de influência, lavagem de dinheiro e dispensa indevida de licitação.

Segundo a assessoria de comunicação do TJRN, os desembargadores decidiram converter as prisões preventivas em medidas cautelares. Uma das medidas é o afastamento dos cargos públicos durante 180 dias.

Leia também:
TJRN manda soltar prefeito e vereador que estavam presos
Prefeito de Caicó é denunciado por corrupção e associação criminosa
Prefeito de Caicó é preso suspeito de lavagem de dinheiro
“Quem acusa tem de provar”, diz prefeito preso no RN. Assista

Sobre a Operação Tubérculo

A Operação Tubérculo foi deflagrada no dia 14 de agosto e cumpriu três mandados de prisão e outros seis mandados de busca e apreensão em Caicó e em Natal. Além de presos preventivamente, o prefeito e o vereador Raimundo Inácio Filho foram afastados dos cargos.

A Tubérculo é um desdobramento de duas operações, uma delas foi a Cidade Luz, deflagrada em julho de 2017. Essa operação desvendou um esquema criminoso instalado na Secretaria Municipal de Serviços Urbanos de Natal através da constituição de cartel entre empresas pernambucanas que prestavam serviços de iluminação pública na cidade. A segunda operação foi a Blackout, realizada em agosto do mesmo ano e que apurou superfaturamento e pagamento de propina para manutenção do contrato de iluminação pública em Caicó.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: