O portal do Sistema Opinião

POP9

Mossoró

rn

PF prende suspeito de ser “gerente financeiro” de facção criminosa

Polícia Federal cumpriu mandado de prisão na Cadeia Pública Manoel Onofre de Souza, em Mossoró, onde alvo estava custodiado após suspeita de roubo no fim de semana

outubro 16, 2019 às 13:06 - Por: Redação OP9

PF cumpriu mandado de prisão em aberto contra homem suspeito de integrar facção criminosa em Mossoró, Região Oeste do RN. Foto: PF/Divulgação

PF cumpriu mandado de prisão em aberto contra homem suspeito de integrar facção criminosa em Mossoró, Região Oeste do RN. Foto: PF/Divulgação

Um homem de 33 anos suspeito de integrar uma facção criminosa no Rio Grande do Norte foi preso pela Polícia Federal na manhã desta quarta-feira (16), em Mossoró, região oeste do estado. A prisão aconteceu em função do cumprimento de mandado de prisão preventiva expedido pela 2ª Vara da Justiça Estadual. Ele é apontado como “gerente financeiro” da organização.

O suspeito tinha sido alvo da Operação Extração, deflagrada pela PF no dia 3 de setembro. O cumprimento da ordem judicial ocorreu nas dependências da Cadeia Pública Manoel Onofre de Souza onde o acusado estava custodiado após ter sido detido por policiais militares no final de semana, envolvido em uma ocorrência de roubo.

Indiciado anteriormente em inquérito da PF, o preso é suspeito de integrar a filial de uma facção criminosa paulista com atuação no Rio Grande do Norte. Segundo apurado durante as investigações, ele agia como sendo o responsável pela contabilidade da contribuição mensal dos integrantes. A Polícia Federal não divulgou o nome do preso.

Polícia prendeu integrantes após salve geral dado em junho de 2019

As investigações da Operação Extração foram intensificadas em junho de 2019, depois que a Polícia Federal identificou o planejamento de um salve pelo PCC no estado. De acordo com o alerta da PF, os ataques estavam planejados para acontecerem no dia 4 de junho nas ruas e dentro dos presídios.

A organização planejava aterrorizar a população, por meio do incentivo dos faccionados à prática de ações violentas em várias cidades do RN. No salve identificado pela PF, a facção criminosa também previa ataques dentro do sistema prisional potiguar, incentivava a violência contra integrantes de facções rivais e sugeria confrontos com as forças policiais do Rio Grande do Norte.

Durante as investigações, informações foram compartilhadas com autoridades do RN e medidas preventivas adotadas. Não houve registro de atentados no período. Todos os presos ocupam posições de liderança na filial potiguar da facção criminosa PCC.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: