O portal do Sistema Opinião

POP9

Cerimônia

rn

Novo secretário de Justiça e Cidadania do RN é empossado no cargo

Pedro Florêncio Filho assume no lugar de Arméli Brennand, que será titular da futura secretaria de Mulheres, Juventude, Igualdade Social e Direitos Humanos (SEMJIDH)

Março 8, 2019 às 20:17 - Por: Redação OP9

Novo secretário de Justiça e Cidadania do RN, Pedro Florência Filho, será o 1º de Administração Penitenciária. Foto: Demis Roussos/AssecomRN

Empossado na Sejuc, Pedro Florência Filho será o primeiro secretário de Administração Penitenciária do RN. Foto: Demis Roussos/AssecomRN

O novo secretário de Justiça e Cidadania do RN, Pedro Florêncio Filho, foi empossado no cargo nesta sexta-feira (8), pela governadora Fátima Bezerra (PT). Ele ficou conhecido nacionalmente em janeiro de 2017 quando era secretário de Administração Penitenciária do Amazonas. Foi naquele mês que 56 detentos foram mortos numa rebelião. Ele pediu exoneração dia 13 de janeiro daquele ano.

Antes de ficar conhecido por conta do problema no Amazonas, Pedro Florêncio Filho atuou em Brasília como analista de Inteligência na Diretoria de Inteligência Policial; e também foi chefe do Núcleo de Operações da Delegacia de Polícia Marítima, Aérea e de Fronteira (RJ).

Leia também:
Exonerado após massacre no AM assume Secretaria de Justiça do RN
Reforma administrativa no RN prevê extinção de duas secretarias

Além disso, fez parte da Divisão de Inteligência da Polícia Federal e do Gabinete Militar da Presidência da República. “Assumo o cargo com muita honra. Tenho consciência da responsabilidade e desafio em assumir a pasta compreendendo as dificuldades existentes na secretaria e buscando otimizar os recursos, fazendo mais com menos”, afirmou.

Nomeado para a Sejuc, Pedro Florência será na verdade o primeiro secretário da futura Administração Penitenciária do RN, pasta que será criada após a Assembleia Legislativa aprovar a reforma administrativa encaminhada por Fátima Bezerra. A proposta ainda está tramitando no Legislativo.

Pela proposta, a Sejuc deixará de existir para dar lugar a duas secretarias: uma voltada especificamente para o sistema penitenciário e a das Mulheres, Juventude, Igualdade Social e Direitos Humanos (SEMJIDH). Essa segunda secretaria terá como titular a promotora de justiça aposentada Arméli Brennand, que até esta sexta-feira respondia pela Sejuc.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: