O portal do Sistema Opinião

POP9

Preocupação

rn

Mulher passa mal após comer peixe contaminado com petróleo

Nutricionista Cláudia Rosy Rocha diz ter sentido náuseas e dores de cabeça. Substância preta oleosa foi encontrada dentro do animal

setembro 30, 2019 às 18:53 - Por: Redação OP9

A nutricionista Cláudia Rosy Rocha alegou ter sentido desconfortos após ter comido um peixe contaminado com petróleo. Ao longo deste fim de semana, a mulher e a família dela procuraram atendimento médico por causa de dores de cabeça e náuseas, provavelmente causados pela substância.

“Fui almoçar e senti um pouco amargo, mas pensei que fosse normal. Só depois, quando já estava fora de casa, foi que comecei a sentir as dores e tive de procurar atendimento médico”, conta Cláudia Rosy. O peixe-espada foi comprado em Barra de Maxaranguape, Litoral Norte.

Leia também:
Sobe para 53 número de municípios atingidos por óleo no Nordeste
Tartaruga é resgatada coberta de óleo em praia da Grande Natal
Óleo em praias do RN será removido e terá origem investigada

O óleo preto dentro do peixe foi encontrado pela filha de Cláudia após abrir o animal: “Ela foi abrir para tirar a parte do filé e notou que havia algo de errado”, completa.

De acordo com o médico Sebastião Campos, os sintomas sentidos pela Cláudia são normais para o caso, uma vez que o petróleo é uma substância altamente tóxica.

Ao longo do mês de setembro, manchas pretas de óleo foram encontradas em pelo menos 112 locais em oito do Nordeste. Até o momento, nove tartarugas, seis delas mortas, e em uma ave, foram contaminadas com a substância.

De acordo com investigações do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), o óleo preto trata-se petróleo cru. No entanto, sua origem ainda não foi identificada. Em análise feita pela Petrobras, a empresa informou que o óleo encontrado não é produzido pelo Brasil.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: