O portal do Sistema Opinião

POP9

PRISÃO

rn

Médico suspeito de matar idosa de 68 anos tem prisão decretada

Além dele, os três comparsas também vão permanecer presos em Pau dos Ferros, distante 388 quilômetros de Natal. A decisão da Justiça saiu na sexta-feira

Janeiro 12, 2019 às 10:42 - Por: Redação OP9

Justiça determina prisão de médico acusado de matar idosa de 68 anos Foto: Divulgação/Polícia Civil

Justiça determina prisão de médico acusado de matar idosa de 68 anos Foto: Divulgação/Polícia Civil

A Justiça de Umarizal, distante 338 quilômetros de Natal, decretou a prisão preventiva do médico ortopedista Wilson Edino de Freitas Jales e de outros três homens, na tarde dessa sexta-feira (11). Os quatro são acusados de matar uma idosa de 68 anos e tentar matar o esposo da vítima na última quarta (9), na cidade de Olho D’água dos Borges. O grupo ficará preso na cidade de Pau dos Ferros aguardando o julgamento.

Leia também:
Suspeito de matar agricultora teria encomendado morte de delegado
Médico e mais três homens são presos por suspeita de matar idosa

Os comparsas do médico são Israel Franco de Oliveira, Júlio Ricardo Neto e Leonardo Rodrigues do Nascimento. Eles são acusados de homicídio qualificado e tentativa de homicídio qualificado. As investigações estão sendo conduzidas pelo delegado regional Sandro Regis, que relatou que a morte “foi por pura perversidade”. Os suspeitos responderão, além do homicídio e da tentativa, por porte ilegal de armas e de drogas; embriaguez e volante e formação criminosa.

O delegado com apoio da Polícia Militar conseguiu localizar os quatro suspeitos, sob efeito de drogas, num bar do Centro da Cidade de Patu e os levou à delegacia horas depois do crime. Lá, os três suspeitos confessaram ter praticado o crime, mas o médico negou. No mesmo dia e após o flagrante, foi aberto um inquérito no Ministério Público do Rio Grande do Norte (MPRN) e posteriormente a Justiça decidiu que o quarteto deve permanecer preso, devido “além da gravidade, à comoção social e periculosidade que eles representam”, declarou Sandro Regis.

Relembre o caso

Wilson Jales e os outros três seriam suspeitos de assassinar uma agricultora mais conhecida como “Dona Chica”, que caminhava em companhia do marido, Raimundo Nonato Oliveira, 70 anos, às margens da RN-078. Francisca Alves Silva Oliveira morreu em plena via, enquanto o companheiro conseguiu correr para o matagal e escapou. De acordo com uma vizinha do casal que não quis se identificar com medo de retaliações, os dois costumavam fazer a caminhada diariamente.

O quarteto estava “se divertindo” passeando em uma caminhonete Hillux branca e pararam para atirar nos idosos. Em seguida, eles fugiram e tentaram atingir contra outras duas mulheres que seguiam caminhando, mas por sorte elas escaparam.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: