O portal do Sistema Opinião

POP9

Educação

rn

Lixo na rede de esgoto em Natal chega a 23 toneladas por mês

Maior parte desse material vem de casas e apartamentos. Objetos mais comuns recolhidos são copos descartáveis, sacos plásticos, garrafas pet, absorventes e preservativos

Fevereiro 11, 2019 às 18:50 - Por: Redação OP9

Quantidade de lixo na rede de esgoto em natal pode triplicar nos meses chuvosos. Foto: Divulgação/Caern

Quantidade de lixo na rede de esgoto em natal pode triplicar nos meses chuvosos. Foto: Divulgação/Caern

Por mês, em Natal, 23 toneladas de lixo são recolhidas nas redes de esgoto da cidade. Se isso é somado à quantidade de areia – resultado das ligações clandestinas – o volume de material que não deveria entrar na rede pode alcançar até 50 toneladas.

Essas 23 toneladas de lixo recolhidas por mês equivalem a um contêiner de 20 pés cheio, com 6 metros de comprimento, 2,4 de largura e 2,5 de altura. Ao final de um ano, se essa quantidade de lixo fosse empilhada nas dimensões desse contêiner, surgiria uma torre de 30 metros, o que equivale a um prédio de 10 andares.

A maior parte desse lixo vem de residências. E os objetos mais encontrados são copos descartáveis, sacos plásticos, garrafas pet, absorventes e preservativos. As informações foram repassadas pela Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern), nesta segunda-feira (11), para alertar a população sobre os cuidados necessários na hora de despejar lixo na rede.

De acordo com a técnica ambiental da Caern, Maiara Pereira, em meses chuvosos essa quantidade de lixo encontrado nas tubulações pode triplicar. “Em período de inverno, o número de lixo encontrado pode chegar a triplicar, em função dessas ligações clandestinas de água de chuva na rede de esgotos. Isto porque a chuva naturalmente arrasta entulhos e lixo em geral da via, além de areia e outros materiais”, explica.

Leia também:
RN é o primeiro estado do Nordeste a proibir canudo plástico
Copos descartáveis são proibidos em repartições públicas de Natal
Restaurantes e lanchonetes de Natal reduzem uso de canudos plásticos

Segundo a técnica, esses materiais acabam causando a obstrução das tubulações, acarretando problemas à população e custos para a empresa. Há casos inclusive que os transbordamentos causados pela obstrução da rede acabam atingindo casas de moradores da área onde o lixo foi despejado.

Outro grande problema é o despejo de óleo de cozinha, geralmente despejado nas pias. De acordo com as informações da Caern, esse produto acaba solidificando e entupindo as tubulações, além de contaminar a água.

Estima-se que um litro de óleo pode poluir até um milhão de litros de água. O correto, de acordo com a empresa, é armazenar o produto após o uso e descartá-lo em pontos de coleta específicos.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: