O portal do Sistema Opinião

POP9

VÍDEO

rn

“Eu apenas cortei a cabeça dele”, diz suspeito de esquartejamento

Homem preso sob suspeita de participação no esquartejamento de Moisés Francisco da Silva diz que crime foi motivado por briga de facções e que não conhecia a vítima

setembro 20, 2018 às 20:55 - Por:

“Eu apenas cortei a cabeça dele porque eles tentaram contra a vida do meu irmão lá nas Rocas”. A confissão é de Manoel Marcos, de 26 anos, um dos homens presos nesta quinta-feira (20) sob suspeita de ter participado do esquartejamento de Moisés Francisco da Silva, 22. Segundo ele, o crime foi resultado da guerra de facções que existe no Rio Grande do Norte. Mesmo sem conhecer a vítima, foi identificado como membro de grupo rival. “Nós do ‘comando’, do PCC, nós arranca a cabeça desses caras porque eles tentaram arrancar a cabeça do meu irmão (sic)”.

LEIA MAIS:
Esquartejamento na Grande Natal: seis suspeitos são presos
Polícia identifica corpo encontrado esquartejado no Rio Potengi
Homem é encontrado esquartejado na Região Metropolitana de Natal

O suspeito que admitiu ter decapitado Moisés da Siva já foi preso sob suspeita de homicídio anteriormente. Na operação, também foi apreendido um adolescente, irmão de Manoel Marcos. A polícia agora procura outro envolvido, identificado como Everton Bandeira do Nascimento, conhecido como Moreno.

De acordo com as investigações, ele seria o líder da facção na área onde Moisés da Silva foi morto. Os nomes dos outros envolvidos no crime não foram divulgados, mas a polícia afirma já saber quem são todos os que aparecem no vídeo da execução, que foi compartilhado por WhatsApp.

Entenda o caso

O corpo de Moisés Francisco da Silva, 22, foi encontrado esquartejado, na manhã dessa quarta-feira (19), às margens do Rio Potengi, perto do município de São Gonçalo do Amarante, na Região Metropolitana. Os restos mortais da vítima foram espalhados nas proximidades do manguezal. Como a região é deserta, nenhuma testemunha foi encontrada.

Everton Dantas

Jornalista. Editor do OP9 no RN

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: