O portal do Sistema Opinião

POP9

Violência

rn

“Ela não tinha inimizades”, diz pai de garota encontrada morta na PB

Corpo da estudante Karolina Oliveira foi identificado e aguarda liberação em João Pessoa (PB). Polícia Civil de Goianinha (RN) trabalha em conjunto com a Polícia Civil de Mamanguape (PB)

agosto 7, 2019 às 14:50 - Por: Marline Negreiros/OP9 com Rogério Fernandes/TV Ponta Negra

“Ela não tinha inimizade com ninguém. Não tenho noção do que aconteceu para minha filha ter sido morta e quem fez isso”, disse o pai da estudante potiguar de 16 anos que sumiu após sair para imprimir um trabalho da escola em uma lan house na noite de segunda-feira (5) e ter sido encontrada morta e despida em canavial na Paraíba 24 horas depois. Karolina Oliveira era uma adolescente estudiosa, tocava violino e era muito querida na cidade de Goianinha, Região Metropolitana de Natal.

Leia também:
Adolescente potiguar é encontrada morta e despida em mata na PB

O pai de Karol, como era conhecida, Francisco Gomes, foi quem viajou até João Pessoa, capital da Paraíba, na manhã desta quarta-feira (7) para reconhecer o corpo da filha no Instituto de Medicina Legal (IML) e tratar da liberação para o sepultamento. Em entrevista à equipe do Sistema Opinião, Francisco disse ainda está sem acreditar no que aconteceu com a filha mesmo após ter reconhecido o corpo. “A gente fica sem saber, sem conseguir acreditar”, afirmou.

As polícias civis de Goianinha (RN) e Mamanguape (PB) estão investigando o crime em conjunto. O chefe de investigação da Polícia Civil de Goianinha, Renato Dias, afirmou que a polícia não descarta nenhuma linha de investigação e que pessoas com qualquer envolvimento com a vítima começaram a ser ouvidas.

Segundo a polícia, na manhã desta quarta-feira foi ouvido um homem de 25 anos que já tinha se relacionado com a estudante. E também foi convocado para prestar depoimento um ex-namorado de Karol que, segundo os familiares dela, teria anteriormente ameaçado a adolescente. “Ela fez um boletim de ocorrência por violência doméstica contra ele e depois chegou a retirar a queixa”, explicou Renato Dias.

Karolina Oliveira, 16 anos, foi encontrada morta em canavial em Capim, Paraíba, na tarde de terça-feira (6). Foto: Cedida

Karolina Oliveira, 16 anos, foi encontrada morta em canavial em Capim, Paraíba, na tarde de terça-feira (6). Foto: Cedida

O chefe de investigação ressaltou que a polícia investiga o fato intrigante dela ter sido encontrada morta a uma distância de 70 quilômetros de Goianinha. De acordo com a Polícia Civil, no corpo da adolescente tinha marcas de estrangulamento e facadas.

No município de Goianinha, o clima é de luto e de tristeza. A Escola Estadual João Tibúrcio, onde Karol estudava, permaneceu fechada nesta quarta-feira. A família agora aguarda a liberação do corpo em João Pessoa para fazer o sepultamento.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: