O portal do Sistema Opinião

POP9

Depoimentos

rn

Delatores reafirmam acusações contra ex-presidentes da ALRN

Testemunhas da Operação Dama de Espadas, que investiga suposto esquema corrupção na Assembleia do RN, reafirmam envolvimento de Robinson Faria e Ricardo Motta

dezembro 10, 2018 às 20:31 - Por: Redação OP9

Testemunhas da Operação Dama de Espadas reafirmaram, nesta segunda-feira (10), as acusações contra ex-presidentes da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte, incluindo o atual governador do estado, Robinson Faria (PSD). Os depoimentos aconteceram no Fórum Miguel Seabra Fagundes e também corroboraram a participação do deputado estadual Ricardo Motta no caso. A primeira a falar foi a ex-procuradora da Casa, Rita das Mercês, apontada como uma das principais envolvidas no suposto esquema de desvio de recursos dentro do parlamento potiguar. Ela disse que tudo começou quando o atual governador presidia a Assembleia, em 2005. Os depoimentos continuam nesta terça-feira.

Leia também:
Funcionários fantasmas: começam audiências da Operação Dama de Espadas
Em vídeos, delatora revela esquema de cargos fantasmas
Delatora envolve TJRN, TCE-RN, Governo e políticos em escândalo
MPRN investiga desvio de R$ 2,4 milhões na Assembleia Legislativa
Deputado Ricardo Motta (PSB) é denunciado por peculato pelo MP
Envolvidos em desvios na ALRN têm R$ 9,8 milhões bloqueados

Segundo Rita das Mercês, o então deputado Robinson Faria pressionou para que fosse criado um esquema irregular de recursos. Isso, de acordo com ela, foi mantido até 2015. Pela parte da tarde, o filho de Rita das Mercês, Gutson Reinaldo, também delator, disse em depoimento que o deputado Ricardo Motta era o principal beneficiário do esquema. Segundo o depoente, enquanto esteve preso, duas pessoas o procuraram para que ele não denunciasse o esquema. Na versão de Gutson Reinaldo, uma dessas pessoas veio a mando de Ricardo Motta e a outra por Robinson Faria. No primeiro encontro, foi oferecido R$ 50 mil pelo silêncio do delator.

INVESTIGAÇÃO – A Operação “Dama de Espadas” foi deflagrada em agosto de 2015 pelo Ministério Público Estadual para investigar um esquema de funcionários fantasmas na Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte entre os anos de 2006 e 2015.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: