O portal do Sistema Opinião

POP9

JÚNIOR DE UAI

pe

Suspeito de comandar tráfico no Recife e em Olinda é preso em Candeias

Carlos Nunes da Silva Filho, 29 anos, é suspeito de comandar o tráfico de drogas e ter cometido pelo menos oito homicídios no Recife e em Olinda

dezembro 3, 2018 às 13:22 - Por: Redação OP9

Delegado João Leonardo (gestor ga Divisão de homicídios Norte) e o delegado José Cláudio (diretor da DIRESP), em coletiva realizada na manhã desta segunda. Foto: PCPE/Divulgação

Delegado João Leonardo (gestor ga Divisão de homicídios Norte) e o delegado José Cláudio (diretor da DIRESP), em coletiva realizada na manhã desta segunda. Foto: PCPE/Divulgação

Suspeito de comandar o tráfico de drogas e cometer pelo menos oito homicídios no Recife e em Olinda, Carlos Nunes da Silva Filho, conhecido como Júnior de Uai, 29 anos, foi preso pela Polícia Civil no bairro de Candeias, em Jaboatão dos Guararapes, na noite da última quinta-feira (29). O homem contabilizava o tráfico de drogas em seis cadernos que continham informações sobre as negociações ilícitas em comunidades como Ilha do Joaneiro, Ilha do Chié, Ilha do Maruím e bairro do Monte, localizadas nos dois municípios.

Além dos cadernos, foram apreendidos com Júnior de Uai uma pistola 9 mm carregada e R$ 2 mil em espécie. De acordo com o delegado João Leonardo Cavalcanti, gestor da Divisão de Homicídios Norte, o homem é suspeito de comandar a quadrilha Demônios da Ilha (D.I), que passou a chefiar o tráfico no Recife e em Olinda após a prisão de membros da organização criminosa comandada por Júnior Box.

O homem preso não apenas exercia a função de comandar o tráfico. “Ele fazia de tudo. Em alguns casos, ordenava que um adolescente executasse o crime e em outros ele mesmo matava, além de cobrar dívidas”, explicou o delegado João Cavalcanti. Entre os crimes dos quais ele é acusado está um triplo homicídio cometido no bairro de Santo Amaro, na área central do Recife.

Já em Candeias, onde morava, o suspeito não realizava tráfico de drogas, mas o local servia como uma espécie de escritório para contabilidade das negociações. “Foram cerca de seis meses de investigações. É uma prisão muito importante e que com certeza vai refletir bastante na redução dos homicídios, principalmente em Olinda e na área central do Recife”, disse o delegado.

Após a prisão, o suspeito foi encaminhado para o Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), onde aguarda condução para audiência de custódia no Fórum da Comarca de Jaboatão dos Guararapes, de onde deve ser encaminhado para uma unidade prisional do estado. Os detalhes sobre o caso foram divulgados em coletiva realizada na sede da Polícia Civil, na área central do Recife, durante a manhã desta segunda-feira (3).

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: