O portal do Sistema Opinião

POP9

Ameaças

pe

Sem salários, vigilantes da Restauração retornam às atividades

Segundo a Associação dos Vigilantes de Pernambuco, profissionais estariam sendo ameaçados de demissão caso não voltassem a trabalhar

Janeiro 11, 2019 às 19:36 - Por: Redação OP9

A greve dos vigilantes do Hospital da Restauração, localizado no bairro do Derby, área central do Recife, chegou ao fim nesta sexta-feira (11). No entanto, as dívidas das empresas com os profissionais não foram quitadas. A unidade de saúde conta com mais de 80 vigias no sistema de segurança. Segundo a Associação dos Vigilantes de Pernambuco, as empresas já possuem novos trabalhadores que irão assumir os postos caso os grevistas não retornem ao trabalho. Por isso, os que atuam no HR teriam cedido às ameaças e retornado ao trabalho. Os empregadores alegam que os pagamentos dos profissionais não estão sendo feitos porque o Governo do Estado não faz o repasse da verba há pelo menos três meses.

Ainda de acordo com a associação, as ameaças também estão acontecendo em outras unidades de saúde. Porém, os demais vigilantes não estão dispostos a retornarem ao trabalho sem que sejam pagos. “As empresas estão passando pelos hospitais trazendo ameaças aos trabalhadores. Caso eles não voltem ao trabalho, serão demitidos por ordem da Secretaria de Saúde do Estado”, acusa o presidente da Associação dos Vigilantes de Pernambuco, Carlos do Monte. De acordo com o movimento grevista, os profissionais não recebem salários há dois meses. Já o benefício de alimentação estaria atrasado em cinco meses.

Os trabalhadores que atuam na segurança do HR decretaram greve nessa quinta-feira (10). Além do não pagamento dos salários, os vigilantes afirmam que o curso de reciclagem – que é obrigatório -, renovação do seguro de vida e as férias também estão atrasados. Os mesmos problemas também estariam acontecendo em hospitais de Limoeiro e Caruaru, com os vigilantes também aderindo ao movimento.

O que diz a SES

A Secretaria Estadual de Saúde (SES) informou em nota que os repasses nos pagamentos à Xerife Vigilância, empresa responsável pelos vigilantes do Hospital da Restauração, foi realizado. Contudo, a firma não comprovou o pagamento dos salários dos funcionários. Por esse motivo, a SES fica impossibilitada legalmente de fazer novos repasses. A secretaria ainda comunicou que aguarda a documentação da empresa comprovando o pagamento dos vigilantes para a realização de novos repasses.

Ainda de acordo com a SES, a situação dos vigilantes está sendo acompanhada pelo Ministério do Trabalho, que já deu entrada no processo para aplicação das penalidades cabíveis à empresa Xerife, com o objetivo de resolver e garantir os direitos trabalhistas dos vigilantes.

Para mais informações, assista a reportagem de Thiago Raposo, da TV Clube, uma emissora do Sistema Opinião. 

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: