O portal do Sistema Opinião

POP9

Desfecho

pe

Polícia prende suspeitos de matar o menino Lucas em Garanhuns

Homens, de 40 e 18 anos, foram denunciados pelo estupro de uma mulher na mesma região. Após a prisão, durante interrogatório na delegacia, eles confessaram ter assassinado a criança

agosto 2, 2019 às 08:12 - Por:

Lucas foi encontrado morto em um matagal perto da casa onde morava. Foto: Reprodução

Lucas foi encontrado morto em um matagal perto da casa onde morava. Foto: Reprodução

Dois homens presos em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco, por suspeita de terem praticado um estupro na cidade confessaram, durante depoimento, o assassinato do menino Lucas Vinicius, de 8 anos. A criança sumiu no dia 15 de julho, depois de sair da casa de um vizinho, e o corpo foi encontrado cinco dias depois no bairro da Massaranduba, nas proximidades da casa da família e do local do desaparecimento. 

Apesar da confissão, a Polícia Civil ainda não chegou à conclusão sobre a motivação do crime nem conseguiu comprovar se Lucas foi vítima de violência sexual. O laudo preliminar dos exames realizados pelo Instituto de Medicina Legal (IML) no corpo teve resultado negativo para estupro, mas segundo os peritos responsáveis pelas análises, a avaliação foi seriamente comprometida pelo estado avançado de decomposição do corpo. Por isso, a possibilidade de um falso negativo é alta.

Leia também:
Bombons encontrados com Lucas são “indicativo forte” para a polícia
Menino encontrado morto em Garanhuns é sepultado
Menino encontrado morto sonhava em ser jogador de futebol
Procura pelo menino Lucas termina com triste notícia em Garanhuns

Os dois homens foram autuados em flagrante pelo crime de estupro praticado contra a mulher e seguem presos e estão à disposição da Justiça. O delegado responsável pelo caso também solicitou à Vara criminal da cidade a decretação da prisão temporária dos suspeitos com base na confissão do assassinato de Lucas.

Garoto foi à casa de vizinho dar recado enviado pelo avô

Lucas Vinicius foi visto pela última vez por volta das 9h da segunda-feira 15 de julho, quando o avô dele, Wanderley José Pontes, 54 anos, dono de um ferro-velho na localidade, pediu que o garoto fosse até a loja de um vizinho dar um recado. A família estranhou a demora no retorno da criança e iniciou buscas por conta própria por volta das 16h.

O vizinho, identificado como Amaury, contou à família ter recebido o recado. Ele foi a última pessoa a ver o menino e afirmou que a criança saiu do local normalmente e seguiu a caminho da casa da família. Além de Amaury, nenhuma testemunha capaz dar alguma pista do que aconteceu com a criança foi localizada. Leandro Ferreira da Silva, pai de Lucas, registrou boletim de ocorrência no mesmo dia do desaparecimento e a polícia deu início as investigações.

Gabriela Castello Buarque

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: