O portal do Sistema Opinião

POP9

JABOATÃO

pe

Polícia investiga desaparecimento de bebê em hospital particular

De acordo com a família, exames de ultrassonografia asseguraram que a mãe, uma adolescente de 15 anos, estaria grávida de gêmeos. No entanto, após o parto, apenas um recém-nascido foi entregue

setembro 11, 2019 às 22:11 - Por: Redação OP9

*Atualizada às 10h40, 12/09/19

O suposto desaparecimento de um recém-nascido virou caso de polícia, em Jaboatão dos Guararapes, na Região Metropolitana do Recife. Uma adolescente de 15 anos, que estaria grávida de gêmeos segundo exames de ultrassonografia, entrou na sala de parto no último sábado (7), mas, após o procedimento, só recebeu um bebê. Angustiada, a avó procurou a polícia para denunciar o sumiço da criança de um hospital particular de Jaboatão dos Guararapes.

De acordo com a delegada Vilaneida Aguiar, a família apresentou cópias dos exames e não é possível assegurar a gestação gemelar, no entanto, já foram solicitados os originais para que seja feita uma análise mais completa pelos peritos. “Ela tem convicção de que estava grávida de gêmeos. Fez dois exames em duas clínicas diferentes e o resultado foi o mesmo. A avó contou que, na hora do parto, esperou do lado de fora 30 minutos para que entregassem a roupa para acesso ao bloco cirúrgico, quando ela entrou, viu o médico tirando apenas uma criança e dizendo que não havia outro bebê”, detalhou a investigadora.

Além de solicitar os exames originais, a polícia intimou toda a equipe médica que participou do parto e encaminhou ao hospital ofícios pedindo as imagens que possam existir de câmeras do circuito interno.

O Hospital Guararapes emitiu uma nota sobre o caso:

O Hospital Guararapes informa que o parto da paciente, a qual não pode informar o nome por se tratar de menor de idade, ocorreu sem intercorrências. Diante dos exames de ultrassonografia realizados pela paciente em outras instituições e que demonstravam que ela estava com gestação gemelar, o HG, preparou e disponibilizou uma equipe assistencial incluindo, médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, compatível com o procedimento de cesariana.
A mãe da paciente estava presente no parto de sua filha e assistiu todo o procedimento da equipe médica, desde o início da incisão para a cesariana até a saída do bebê. E acompanhou todo o ato cirúrgico bem como a surpresa de toda a equipe ao constatar que havia apenas um bebê.
Ela também acompanhou os procedimentos de verificação da equipe médica no intuito de ter a certeza de que não havia outro bebê, sendo, de fato, constatado que não se tratava de uma gestação gemelar. 
Desde já, o Hospital Guararapes informa que está à disposição das autoridades para quaisquer esclarecimentos.

Saiba mais sobre o caso na reportagem de Renato Barros, da TV Clube, uma emissora do Sistema Opinião

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: