O portal do Sistema Opinião

POP9

Heroína

pe

Mulher afogada em túnel salvou esposa e amiga antes de morrer

Mirelly Paula da Silva, 34 anos, estava no carro com a esposa, Thaís Castelly, e a chefe e amiga, Jaqueline Maria de Silva Lima. O veículo em que as três estavam foi coberto pela água no túnel do Pina

junho 14, 2019 às 11:45 - Por: Redação OP9

A mulher que morreu afogada na noite da quinta-feira (13) após o carro em que estava ser coberto pela água no túnel do Pina salvou as outras duas pessoas no veículo antes de morrer. Cuidadora em um abrigo de crianças, Mirelly Paula da Silva, 34 anos, estava no carro com a esposa, Thaís Castelly, e a chefe e amiga, Jaqueline Maria de Silva Lima. A Polícia Civil abriu um inquérito para o caso.

A tragédia ocorreu por volta das 20h de ontem, quando as três amigas deixavam um shopping na Zona Sul. O corpo de Mirelly foi liberado pelos familiares na manhã desta sexta-feira e o sepultamento está previsto para acontecer nesta tarde, no Cemitério de Guadalupe, em Olinda.

Leia também:
Carro afunda em túnel alagado no Pina e mulher morre afogada

Thaís contou que o local não estava sinalizado e que as três não teriam percebido a quantidade de água que havia no túnel. “Só quando descemos, vimos que tinha muita água. A gente falou ‘vamos sair do carro que vamos morrer'”, lembra ela. Foi aí que Mirelly socorreu a esposa e a amiga. “Ela soltou o cinto dela e saiu pela janela de costas, mas eu disse que não conseguia sair. Ela me disse para abrir a janela e me puxou. Quando fez isso, o carro afundou com a chefe dela dentro. Ela puxou a chefe e ficamos as três nadando”, conta Thaís.

Mirelly também foi a primeira a pedir socorro. “Um homem veio com o carro e mandou uma mangueira para que eu puxasse. Eles começaram a me puxar, e eu estava olhando para trás e gritando o nome dela. Ela estava nadando, e depois a ouvi pedir socorro. Ela desceu e não subiu mais”, fala Thaís. Nessa hora, um policial chegou no local e mergulhou para tentar salvar Mirelly. Em seguida, outros policiais e até mesmo populares ajudaram nas buscas, mas sem sucesso.

Muito abalada enquanto os trabalhos continuavam, Thaís foi levada para um local afastado do túnel. “Não me deixaram chegar perto de onde ela estava. Eu perguntei se tinham achado o corpo dela e o policial me disse que não, mas eu sabia que tinham encontrado, só não queriam dizer. Thaís e Jaqueline saíram do local em uma viatura da polícia. “Quando estávamos no carro, a chefe dela desmaiou. O policial foi reanimá-la e eu vi um monte de gente em volta de alguma coisa. Ali eu já sabia que era ela [Mirelly]”.

Antes de chegarem na Delegacia de Boa Viagem, elas foram levadas para o Hospital da Restauração, no Derby. “Quando chegamos lá eu pedi para o policial me falar a verdade. Então, ele me contou que tinham encontrado o corpo dela, e ela estava com os pertences dela na mão”, diz Thaís. As duas estavam juntas havia sete anos e tinham uma filha de seis, fruto de um antigo relacionamento de Mirelly.

Em nota, a CTTU afirmou que o túnel estava devidamente sinalizado e havia sido interditado. Leia abaixo a nota na íntegra:

“A CTTU informa que o Túnel Josué de Castro, no Pina, onde ocorreu um acidente na noite desta quinta-feira (13), estava interditado e devidamente sinalizado desde que começou a alagar. No momento do acidente ainda havia um caminhão de sucção e homens que trabalhavam na retirada da água do local. No entanto, desrespeitando todos os obstáculos instalados, um veículo furou o bloqueio.

Equipes que trabalhavam na retirada da água do túnel iniciaram o resgate das vítimas, sendo uma, lamentavelmente, encontrada sem vida. A condutora do veículo apresentava sinais de embriaguez e se recusou a realizar o teste do bafômetro, tendo a Carteira de Habilitação (CNH) retida e conduzida por policiais militares à Delegacia de Boa Viagem, onde a ocorrência teve andamento”.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: