O portal do Sistema Opinião

POP9

Impasse

pe

Moradores do Holiday tentam reverter liminar de desocupação

Pedido, de acordo com o síndico do edifício, deve se basear no fato de que duas empresas de engenharia se voluntariaram para ajudar nas reformas

Março 14, 2019 às 08:45 - Por: Redação OP9

Moradores do Edifício Holiday, em Boa Viagem, alvo de uma ordem de interdição emitida pelo Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), vão tentar uma reconsideração da liminar, que determina a desocupação do prédio em até cinco dias úteis. O pedido, de acordo com o síndico do edifício, José Rufino Bezerra Neto, deve se basear no fato de que duas empresas de engenharia se voluntariaram para ajudar na reforma elétrica e estrutural necessárias para que o imóvel deixe de oferecer riscos aos moradores.

Segundo Rufino, ele e os condôminos esperam que a novidade seja suficiente para reverter a determinação judicial de interdição. O Holiday foi condenado em múltiplas vistorias feitas pelo Corpo de Bombeiros e pela Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) — cujos laudos apontam alto risco de incêndio por conta da precariedade das instalações elétricas e da grande quantidade de ligações irregulares. Análises da Defesa Civil do Recife também revelam a existência de danos que comprometem seriamente a estrutura do imóvel. Numa escala de risco que vai de 1 a 4, o prédio foi classificado em grau 3, o que demanda reformas de engenharia imediatas para evitar a piora dos problemas e um eventual perigo de desabamento.

Leia também:
Moradores do Holiday tentam reverter liminar de desocupação
Grupo de vereadores do Recife visita edifício Holiday nesta quarta
Moradores do Holiday protestam para que Celpe não corte luz do prédio
Celpe aciona polícia após não conseguir cortar a energia do Holiday
Inquérito Civil deve investigar situação do Edifício Holiday
Prefeitura inicia cadastramento de moradores do Holiday, na Zona Sul

Na liminar, o juiz da 7ª Vara da Fazenda Pública da Capital, Luiz Gomes da Rocha Neto, justifica o prazo curto dado aos moradores para a saída dos apartamentos alegando que a permanência deles no local envolve riscos. Na decisão, ele também determina a fixação de cartazes no prédio informando sobre a interdição e autoriza a colocação de tapumes impedido o acesso ao prédio assim que se encerre o prazo para desocupação.

A ordem judicial é o golpe de misericórdia para as cerca de duas mil pessoas que ocupam os 476 apartamentos do Holiday, cujos problemas, acumulados ao longo de décadas, culminaram com a interrupção no fornecimento de energia elétrica em todo o prédio, causada por um curto-circuito nas instalações do imóvel. Com isso, todos os apartamentos ficaram sem água e o acesso às unidades, distribuídas em 17 anadares, é feita exclusivamente pelas escadas.

A situação precária das instalações elétricas do imóvel vem se arrastando desde o início de fevereiro e se transformou em uma grande polêmica desde que a Celpe realizou uma vistoria no condomínio e alertou sobre os riscos de curto-circuito e de incêndio. A concessionária também alertou que o fornecimento de luz para os apartamentos seria cortado.

De ícone arquitetônico a bomba-relógio

Edifício Holiday em Boa Viagem tem 17 andares e cerca de três mil moradores. Foto: Reprodução/Google Maps

Edifício Holiday em Boa Viagem tem 17 andares e cerca de três mil moradores. Foto: Reprodução/Google Maps

Um dos edifícios mais icônicos do Recife, o Holiday é formado por 476 apartamentos do tipo quitinete — formados por um quarto, um banheiro e uma cozinha. O imóvel, construído na década de 50, marcou o início da expansão imobiliária do Recife. Ao longo do tempo, o prédio, por falta de manutenção nem organização, se degradou seriamente. Cerca de três mil pessoas moram nos 17 andares do Holiday.

Em nota a Companhia Energética de Pernambuco alega que a interrupção do fornecimento de energia no Holiday foi causado por problemas internos do prédio. “A Celpe informa que não realizou nenhuma ação de corte no Edifício Holiday. A análise preliminar constatou um problema nas instalações internas do prédio que também afetou parte da rede elétrica

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: