O portal do Sistema Opinião

POP9

Estupro

pe

Maestro Cristiano, do programa Muito Mais, é preso por pedofilia

Parceiro de palco do apresentador Denny Oliveira, músico ficou famoso em Pernambuco nos anos 2000

Maio 15, 2019 às 19:37 - Por: Redação OP9

O maestro Cristiano dos Santos Costa, condenado pela Justiça de Pernambuco a dez anos de prisão por estupro de vulnerável, atentado violento ao pudor e fornecimento de bebida alcoólica a menores de idade, foi preso no Recife na tarde desta quarta-feira (15).

O músico, que por seis anos acompanhou o apresentador Denny Oliveira no programa de auditório Muito Mais, grande sucesso de audiência no estado no início dos anos 2000, respondia a um processo movido por uma adolescente de 13 anos que afirmou ter sido forçada a manter relações sexuais com ele.

O caso veio à tona em 2008, logo depois do afastamento do apresentador, demitido da emissora pouco depois que o crimes chegaram a conhecimento do público. As vítimas seriam crianças e adolescentes que participavam do programa e, segundo a Justiça, eram aliciadas.

Ao ser conduzido ao Departamento de Proteção à Criança e ao Adolescente por oficiais de Justiça, Cristiano afirmou desconhecer o motivo da prisão. “Compareci a todas as convocações do processo, a menina desmentiu a história, a própria mãe dela falou que ela era apaixonada por mim e inventou tudo. Queria saber o porquê desse mandado”, alega o maestro.

Músico ficou famoso ao participar do programa do apresentador Denny Oliveira. Foto: Reprodução

Músico ficou famoso ao participar do programa do apresentador Denny Oliveira. Foto: Reprodução

Ele também alega ser próximo dos parentes da vítima. “Eu não estuprei ninguém, sou amigo da família toda da menina”, garante o tecladista, até hoje lembrado pelo sucesso que fez durante a parceria com Denny.

Pelo palco do Muito Mais passaram as principais bandas da cena brega local e o programa foi responsável por lançar vários talentos. O próprio maestro aproveitou a fama para lançar um CD, intitulado Maestro Cristiano e Companhia. Bem mais magro depois de uma cirurgia de redução de estômago, o músico, que pesava mais de 150 quilos, hoje é raramente reconhecido nas ruas.

De acordo com o delegado responsável pela prisão, Ademir de Oliveira, Cristiano tem plena consciência do processo no qual é acusado e inclusive havia recorrido de uma condenação. “Esse processo corria desde 2008. A decisão que saiu este mês já foi em função de um acórdão do Tribunal de Justiça julgando em grau de recurso a condenação imposta a ele. Ele participou disso tudo, foi julgado o recurso dele e mantida a condenação”, explica o delegado.

De acordo com a sentença emitida pelo juiz da 1ª Vara de Crimes Contra a Criança e ao Adolescente, Cristiano deve cumprir pena de seis anos e quatro meses em regime semiaberto. Depois de ser submetido a exames no Instituto de Medicina Legal, o maestro foi encaminhado à Penitenciária Agroindustrial São João, em Itamaracá, na Região Metropolitana do Recife.

Confira a nota oficial de Denny Oliveira enviada à TV Clube e ao OP9

É lamentável que depois de tantos anos de sofrimento, de ser execrado publicamente, e de ter respondido um processo injusto e sem provas, pessoas façam questão ainda de relacionar meu nome com episódios negativos, que nada têm a ver comigo, nem pessoal nem profissionalmente. E o mais desagradável é ver tanta gente competente e profissional no jornalismo sério desta TV permitir que reatassem informações não verdadeiras com relação à minha pessoa.

A verdade está aqui: tive durante um tempo atrás o meu nome envolvido supostamente em um caso de estupro, do qual fui absolvido e inocentado, pois provei que não tive nenhuma relação com este suposto acontecimento, e que por falta de provas fui, como disse, absolvido e inocentado. Respondi também injustamente, e no mesmo processo, a outros três casos, desta vez por um suposto atentado ao pudor, onde fui absolvido e inocentado também de dois destes três casos.

Por fim, respondi por um, e único, injusto e suposto caso de atentado ao pudor, onde por determinação da justiça cumpri com tudo que me foi ordenado. Fui detido injustamente e paguei pelo que não fiz, mesmo ficando detido por um curto período, mas foi injusto.

Meus processos com estes supostos casos foram julgados pela justiça e arquivados em definitivo em 2015. Cumpri e cumprirei, como cidadão de bem, tudo que a justiça determinar, sempre. Mas graças a Deus faz muitos anos que estou livre de processos e de problemas. Estou com minha consciência tranquila e focado com meus projetos e trabalhos para a televisão, rádio e redes sociais. Tenho família, quero paz, sossego.

Deni Oliveira (apresentador de TV, jornalista, radialista e influenciador digital)

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: