O portal do Sistema Opinião

POP9

INVESTIGAÇÃO

pe

Irmã mais velha de Sandy é presa por envolvimento no assassinato

A mulher teria apontado o roteiro da irmã aos suspeitos de assassinato no dia do crime e tentado formatar o celular da vítima após o assassinato

setembro 19, 2019 às 17:58 - Por: Redação OP9

Irmã de Sandy, adolescente assassinada ao ir para a igreja. Foto: WhatsApp/Cortesia

Irmã de Sandy, adolescente assassinada ao ir para a igreja. Foto: WhatsApp/Cortesia

A irmã mais velha de Sandy Evelyn Costa Bezerra, de 14 anos, encontrada morta em um canal após sair de casa para ir à igreja há quatro anos, foi presa por participação no crime, na tarde desta quinta-feira (19). Segundo a polícia, Silvaneide Maria Costa, de 26 anos, teria apontado o trajeto que a vítima faria no dia em que foi assassinada. Além disso, a mulher, que é casada com o irmão de José Henrique Gonçalves de Santana, o Chapa, um dos suspeitos do homicídio, teria pego o celular de Sandy e levado para a assistência no intuito de formatar e apagar todas as informações para revender.

Leia também:
Preso suspeito de assassinar a adolescente Sandy, morta em 2015

A polícia levantou a suspeita de que ela teria participado do crime ao descobrir o casamento. Nem mesma a família sabia do envolvimento dela com os suspeitos pela morte. José Henrique, que está preso por tráfico de drogas, queria namorar com Sandy na época e, após uma briga entre as irmãs, foi dado o paradeiro de Sandy. Ainda de acordo com os investigadores, as duas teriam brigado por terem sido criadas por pais diferentes, e Silvaneide teria inveja.

Com o auxílio de Wallyson Wendel Feitosa de Araújo, o Batata, de 22 anos – que foi localizado e preso no Alto do Sol Nascente na última terça (17) -, Chapa matou a adolescente e abandonou o corpo no canal da comunidade Lava Tripas, em Águas Compridas. A dupla ficou com o celular da vítima e, em seguida, entregou o telefone para Silvaneide apagar os dados e revender.

Ao prestar depoimento ao delegado Augusto Cunha, da Delegacia de Homicídios de Olinda, a mulher confessou o envolvimento no caso e se mostrou arrependida. A mãe da suspeita e da vítima chegou à unidade policial muito abalada e informou que nunca desconfiou de nada ao longo desses quatro anos.

“Ela afirma saber que o Chapa queria ficar com ela (a vítima) de um jeito ou de outro. Ou ela ficava com ele ou morria. Ele tentou estuprar e agarrou Sandy à força, mas, como não conseguiu, teve a ajuda do Batata. Tenho 30 dias para encerrar o inquérito, mas acho que o caso está solucionado. Agora, só vamos individualizar as condutas para fazer os indiciamentos”, esclareceu Augusto Cunha.

Sandy desapareceu ao sair de casa para ir à igreja

No dia em que desapareceu, Sandy Evelyn Saiu da casa onde morava com os pais e quatro irmãos para ir à igreja com as amigas. Na época, a adolescente explicou para a mãe que aquele era um fim de semana de programação especial e, por isso, iria no sábado (4) e não no domingo (5), como era de costume. Ela já acompanhava as atividades da Igreja em Caixa d’água com as amiga havia tempos e frequentava o local todos os fins de semana.

A ausência da adolescente no evento e o fato de ela não ter voltado para casa angustiou parentes e amigos de Sandy, que começaram a procurar por ela ainda naquela noite. O corpo foi encontrado na manhã do dia seguinte, no domingo, pela prima dela, Joana D’arc Gomes. De acordo com a perícia, apresentava sinais de esganadura.

Segundo suspeito de assassinar Sandy é preso no Alto do Sol Nascente

O segundo suspeito de envolvimento no assassinato da adolescente Sandy Evelyn foi preso na noite da terça-feira (17). Wallyson Wendel Feitosa de Araújo, de 22 anos, foi localizado pela polícia no Alto do Sol Nascente, em Olinda, Região Metropolitana do Recife, em cumprimento a um mandado de prisão temporária expedido na tarde da terça (17), quatro anos depois do crime, cometido no dia 4 de julho de 2015. Outro suspeito pelo crime, José Henrique, já estava preso por tráfico de drogas. Com Wallyson, preso na casa em que morava, foram apreendidos um revolver calibre 38 e munições.

De acordo com o delegado André Luna, responsável pelo caso, o suspeito, apesar de negar envolvimento no crime, se contradisse em depoimento sobre onde estava no momento do assassinato e como soube da morte de Sandy. “Existe também a possibilidade de que outras pessoas tenham participado do crime. Por isso, somente quando o inquérito for concluído é que poderemos dar detalhes da dinâmica do caso”. A Polícia Civil de Pernambuco, também investiga se a intenção dos suspeitos era abusar sexualmente da adolescente.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: