O portal do Sistema Opinião

POP9

Caruaru

pe

Ex-mulher e ex-cunhado foram mandantes de morte de advogado

Investigação apontou que motivação do crime foi financeira. De acordo com a Polícia Civil, os três eram sócios em empresas que cometiam atos ilegais

outubro 1, 2018 às 12:36 - Por: Redação OP9

Advogado foi morto a tiros quando ia deixar a filha na casa da ex-mulher. Imagem: Cortesia

Advogado foi morto a tiros quando ia deixar a filha na casa da ex-mulher. Imagem: Cortesia

A ex-esposa e o ex-cunhado do advogado André Ambrósio Ribeiro Pessoa, de 46 anos, morto a tiros em Caruaru em julho passado, foram os mandantes do assassinato. A conclusão faz parte do inquérito concluído pela Polícia Civil de Pernambuco e apresentado nesta segunda-feira (1º), cujo resultado aponta que Isadora Ferreira de Almeida, presa na manhã desta segunda-feira, e José Isaac de Almeida encomendaram a morte de André por conta de divergências financeiras e familiares.

Segundo o delegado Rodolfo Bacelar, responsável pelas investigações do caso, os três eram sócios em algumas empresas envolvidas em esquemas de lavagem de dinheiro. Por não aceitar o fim do relacionamento com Isadora, de quem havia se separado havia cinco meses, André ameaçou delatar as irregularidades dos negócios. Por conta disso, a ex-esposa e o irmão dela contrataram três homens para assassinar o advogado. Um dos envolvidos na execução, identificado como Ramon Reis da Silva, também foi preso.

LEIA MAIS
Ex-mulher do advogado André Ambrósio presta depoimento
Novo vídeo pode ajudar polícia a esclarecer morte de advogado
Polícia Civil divulga retrato falado do suspeito de matar advogado
Advogado assassinado em Caruaru é sepultado sob clima de revolta
“Tiraram o melhor pedaço de mim”, diz mãe de advogado assassinado
Advogado é executado na frente da filha em Caruaru

Operação Patronus

As duas prisões ocorreram na manhã desta segunda-feira (1º), durante execução da Operação Patronus. Três dos suspeitos de envolvimento com o crime e alvos dos mandados de prisão que deveriam ter sido cumpridos hoje continuam foragidos: José Jamerson de Sales, conhecido como Jairzinho, e Emerson Henrique de Azevedo, conhecido como , além de José Isaac de Almeida, ex-cunhado da vítima.

A associação criminosa formada pelos três executores do advogado também é acusada de participação em vários crimes ocorridos na região. As investigações da Patronus começaram no dia 12 de julho, mesma data da morte de André. O crime aconteceu quando o advogado chegava de carro à casa da ex-mulher para deixar a filha quando foi abordado por um homem armado. A vítima foi ameaçada e rendida quando estava com a criança nos braços .

O pai entregou a menina para a babá da menina e foi obrigado a se ajoelhar na rua. Em seguida, o suspeito efetuou pelo menos cinco disparos contra a cabeça do advogado. O crime aconteceu na Rua Leão Dourado, no Loteamento Itamaraty, sentido Alto do Moura, e foi registrado por câmeras de segurança. A vítima, que morava no Recife, estava com R$ 1 mil e cartões de crédito na carteira, mas nada foi levado.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: