O portal do Sistema Opinião

POP9

Alerta

pe

Cresce número de acidentes com escorpiões e serpentes no estado

O Centro de Assistência Toxicológica de Pernambuco registrou aumento de 10,4% no número de picadas de escorpião e de 4,8% nos incidentes envolvendo serpentes

julho 26, 2018 às 13:36 - Por: Redação OP9

Número de acidentes com escorpiões aumento 10,8% em Pernambuco. Foto: Divulgação/SES

Número de acidentes com escorpiões aumento 10,4% em Pernambuco. Foto: Divulgação/SES

Um perigo que muitas vezes está dentro de casa. Um levantamento da Secretaria Estadual de Saúde (SES) de Pernambuco divulgado nesta quinta-feira (26) mostra que o número de acidentes com escorpiões aumentou 10,4% no estado. O animal é normalmente atraído pela presença de baratas e insetos, principais presas dele. De acordo com o órgão, foram registrados 674 casos de picada do aracnídeo no primeiro semestre deste ano, 64 a mais do que no mesmo período de 2017.

Os dados indicam ainda que o maior quantitativo de vítimas se concentra na faixa etária de 1 a 4 anos (145), uma tendência verificada em outros tipos de intoxicações nos pacientes atendidos pelo Centro de Assistência Toxicológica de Pernambuco (Ceatox), responsável pelo registro de incidentes com animais peçonhentos, venenos e medicamentos. Neste ano, o número de atendimentos no setor teve um acréscimo de 8% (1.775 pacientes) em relação ao ano passado, quando 1.631 pessoas receberam assistência no local.

“Observamos que o maior quantitativo de acidentes, seja envolvendo animais peçonhentos, em específico o escorpião, e as intoxicações por medicamentos, acontecem em crianças. É muito importante ter cuidado com o armazenamento de cosméticos, medicamentos e produtos de limpeza dentro das residências. Acontecendo acidente, o Ceatox está à disposição para orientar a população e, principalmente, para fazer o acompanhamento do caso em parceria com os profissionais de saúde responsáveis pelo atendimento do paciente”, destaca a coordenadora do Ceatox-PE, Lucineide Porto.

Com relação aos casos de intoxicação por medicamentos, o estado registrou um aumento de 18,9%. Na primeira metade do ano, foram atendidas 608 pessoas. No primeiro semestre de 2017, o setor recebeu 511 pacientes intoxicadas por remédios.

“Os pais ou responsáveis precisam ficar atentos ao armazenamento dos fármacos, que muitas vezes são coloridos e podem ser confundidos por alguma guloseima. É importante que os medicamentos fiquem guardados em locais altos ou em recipientes trancados”, disse a coordenadora do Ceatox.

Ainda de acordo com o relatório  o de acidentes com serpentes cresceu 4,8%, com 322 atendimentos. Adultos de 20 a 39 anos foram os que mais se envolveram com as picadas.

Após picada de animais peçonhentos, indicação é lavar o local atingido

Ocorrendo o acidente, a indicação é lavar o local atingido apenas com água e sabão. Se a vítima for uma criança de até 12 anos, que tem risco de morte, pode haver indicação do uso do soro contra o veneno, mas não é obrigatório.

No Estado, o soro antiescorpiônico está disponível no Hospital da Restauração (Recife), Hospital Jaboatão-Prazeres (Jaboatão dos Guararapes) e Hospital João Murilo (Vitória de Santo Antão). No interior, nos hospitais regionais de Limoeiro, Palmares, Garanhuns, Arcoverde, Afogados da Ingazeira, Serra Talhada, Salgueiro, Ouricuri e Petrolina, além do Hospital Mestre Vitalino, em Caruaru.

Já o antídoto de serpentes é disponibilizado no Recife (Hospital da Restauração), Caruaru (Hospital Mestre Vitalino), Arcoverde (Hospital Ruy de Barros Correia), Serra Talhada (Hospital Prof. Agamenon Magalhães), Salgueiro (Hospital Inácio de Sá), Ouricuri (Hospital Fernando Bezerra) e Petrolina (Hospital Universitário).

População deve ficar atenta à concentração de entulhos

Para evitar as ocorrências de escorpiões, a população deve ficar atenta à concentração de entulhos e lixo próximo a residência, tapar buracos e frestas existentes, limpar constantemente ralos de banheiros, além de evitar a presença de baratas e outros insetos, principais presas do escorpião.

Se a população observar presença do animal nas residências, é necessário entrar com contato com a vigilância ambiental municipal e solicitar uma visita ao imóvel. O 0800 do Centro também está disponível para tirar dúvidas da população. O serviço do Ceatox funciona 24 horas por dia.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: