O portal do Sistema Opinião

POP9

Meio Ambiente

pe

Banhistas presenciam nascimento de 134 tartarugas em Gaibu

Quebra de ovos foi acompanhada pela Secretaria Executiva de Meio Ambiente. Outros animais da espécie devem nascer até o final de março

Fevereiro 11, 2019 às 18:30 - Por: Redação OP9

Mais tartarugas devem nascer no litoral-sul do estado ao final de março. Foto: Gilberto Crispim/Secom Cabo/Divulgação

Mais tartarugas devem nascer no litoral-sul do estado ao final de março. Foto: Gilberto Crispim/Secom Cabo/Divulgação

Cerca de 134 tartarugas da espécie arauã ou verde nasceram no domingo (10), na Praia de Gaibu, no Cabo de Santo Agostinho, Região Metropolitana do Recife. O nascimento no final da tarde atraiu vários curiosos e teve acompanhamento da equipe da Secretaria Executiva de Meio Ambiente (Sema) do município. Os filhotes ficaram 49 dias no processo de incubação antes de quebrarem os ovos. O evento surpreendeu a gestão municipal, que não tem registros de desova de tartarugas na região.
“A ação é bastante comum nas praias de Enseada dos Corais e no Paiva, mas o que foi visto em Gaibu é considerado incomum. Por alguma razão que ainda não identificamos, Gaibu entrou nessa rota das tartarugas”, disse Daniela Ferreira, bióloga e técnica da Sema. Em dezembro de 2018, três ninhos foram identificados na região, dois deles em Enseada dos Corais. No mesmo local, mais tartarugas depositaram ovos na última quinta-feira (7), a previsão é que os filhotes nasçam no final de março.
As tartarugas depositaram os ovos muito próximos à beira-mar e, por isso, precisaram ser removidos para outro local por questões de segurança. A Secretaria de Meio Ambiente segue acompanhando outros ninhos de tartaruga nas proximidades. A expectativa é que o “novo berço” da espécia registre ainda mais nascimentos.
“Estamos nos preparando para o nascimento de novas tartarugas, que acontecerá dentro de 10 dias, e iremos encaminhar para o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade as informações necessárias para que possamos ser incluídos no monitoramento de desova feito pelo órgão”, avisou a secretária Executiva de Meio Ambiente do Cabo, Cladis Jacobsen.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: