O portal do Sistema Opinião

POP9

Êxtase

pe

Com invasão de campo, festa dos alvirrubros nos Aflitos marca acesso

Torcida entrou no gramado após o final da partida, criando um verdadeiro “mar alvirrubro” nos Aflitos. Festa se estendeu pela sede e ruas próximas ao estádio

setembro 9, 2019 às 08:02 - Por:

A espera dos alvirrubros enfim acabou. O Náutico está de volta à Série B. Depois de amargar a eliminação nas quartas de final do campeonato do ano passado, desta vez a história foi diferente após o 2 a 2 com o Paysandu no tempo normal, 5 a 3 nos pênaltis e o acesso garantido. E ainda por cima com um enredo para nenhum torcedor botar defeito: jogo nos Aflitos, casa cheia, gol de empate aos 52 do segundo tempo e vitória nos pênaltis.

Antes do jogo, os torcedores tomaram as vias de acesso ao estádio. Havia tanta gente na rua que ônibus do Náutico foi praticamente “empurrado” pela massa alvirrubra no caminho até os Aflitos. Desde o início, a torcida mostrou que a confiança estava em alta. Mas a fé foi testada quando o Paysandu abriu dois gols de vantagem.

Durante a partida, o estádio dos Aflitos poucas vezes fez tanto jus ao nome. O desespero já começava a tomar a torcida alvirrubra. Mas a esperança foi reavivada quando Álvaro diminuiu. E ressurgiu das cinzas com o empate de Jean Carlos, quando os mais descrentes já tinham deixado o campo. Quando Matheus Carvalho converteu a cobrança decisiva, os alvirrubros puderam finalmente respirar aliviados.

Alívio, emoção, alegria, eram muitos os sentimentos misturados. E, depois da partida, a invasão pacífica da torcida completou a volta para casa. Como antes da partida, a sede do Náutico e as ruas próximas ao campo foram tomadas pela torcida em uma noite histórica para contar aos filhos e aos netos. Não foram apenas onze alvirrubros ontem: o Náutico todo foi um só. Quinze anos depois, o clube viveu uma nova Batalha dos Aflitos, dessa vez com final feliz para o Timbu.

Torcedor é agredido e sofre corte na cabeça

A nota triste ficou pela agressão de um segurança de 39 anos após a partida. Com um corte profundo na testa, ele precisou ser socorrido na emergência do Hospital da Restauração, no Derby, área central do Recife. A agressão teria acontecido na saída do estádio. Segundo ele, a briga teria ocorrido entre os próprios torcedores do Náutico.

Henrique Souza

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: