O portal do Sistema Opinião

POP9

Tentativa

pb

Briga com sobrinho teria motivado homem a envenenar a própria família

Suspeito usou raticida para contaminar o arroz que seria consumido na hora do almoço

agosto 9, 2018 às 13:10 - Por: Redação Op9

Não precisou ser feito nenhum atendimento médico por não chegarem a consumir do alimento (Foto: Divulgação/ Polícia Militar)

Não precisou ser feito nenhum atendimento médico por não chegarem a consumir do alimento (Foto: Divulgação/ Polícia Militar)

Um discussão familiar entre tio e sobrinho foi o que teria levado o acusado Joelson Ferreira Dias, de 38 anos, a colocar veneno de rato no almoço da própria família. O caso por pouco não resultou numa tragédia. Joelson foi preso em flagrante na tarde da última-quarta-feira, na casa onde morava junto com a mãe, duas irmãs, um cunhado e dois sobrinhos, no bairro Morro do Cruzeiro, em Alagoa Grande, brejo paraibano. A soldado Marília Coutinho, do 4º Batalhão de Polícia Militar na cidade, participou da ação e deu detalhes do ocorrido.

“Ele brigou com o seu sobrinho e tinha saído da casa dizendo que iria comprar gasolina para atear fogo na família. Posteriormente, chegou com um saco. Até então a sua sobrinha achou que seria um Ki-suco, para fazer suco, e todos ficam desconfiados porque o mesmo tinha relatado que tinha saído pra comprar gasolina. O sobrinho então percebeu quando ele colocou uma substância no arroz e mexeu. O menino contou para a mãe que, desconfiada, puxou o saco da mão do indivíduo. Foi quando ficou constatado que se tratava de chumbinho”.

De acordo com a Sargento Ana Figueiredo, também do 4º Batalhão de Polícia Militar, na casa estavam a mãe, duas irmãs, dois sobrinhos e o cunhado. Foi relatado ainda pelos policiais que efetuaram a prisão que o acusado já tinha históricos de agressão contra a mãe. De acordo como o depoimento do suspeito, o veneno seria usado para o consumo próprio e não havia intenção de matar os familiares. Ele já respondeu por crime de homicídio em 1999.

Como ninguém chegou a comer do arroz, não precisou ser feito nenhum atendimento médico. Joelson permanece preso e aguardando a audiência de custódia.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: