O portal do Sistema Opinião

POP9

Diplomacia

in

Bolsonaro diz que América do Sul não quer “novas Venezuelas”

Ao lado do presidente Maurício Macri, a quem chamou de irmão, ele destacou importância de visita à Argentina

junho 6, 2019 às 15:08 - Por: Agência Estado

Foto: Instagram/Reprodução

Foto: Instagram/Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro, no breve discurso que fez ao lado do dirigente argentino, Maurício Macri, na Casa Rosada, elogiou o empenho do colega com o Mercosul e o chamou de “irmão”. O mandatário brasileiro pediu ainda as bênçãos de Deus para o povo argentino, em razão da proximidade das eleições, destacando: “Toda a América do Sul está preocupada, pois não quer novas Venezuelas na região.”

Bolsonaro destacou que levou quase todos seus ministros nessa viagem em razão da importância do momento, pela iminência da assinatura de um acordo entre Mercosul com a União Europeia. Os dois presidente assinaram nesta quinta-feira (6) um memorando de entendimento em assuntos de mineração e na área de bioenergia. Ao falar do potencial energético, Bolsonaro citou a construção de duas prováveis hidrelétricas na fronteira do Rio Grande do Sul com a Argentina.

O presidente da Argentina, Mauricio Macri, confirmou no início da tarde desta quinta-feira (6), que Mercosul e União Europeia “estão muito perto de um acordo”, conforme já tinha dito mais cedo o ministro da Economia do Brasil, Paulo Guedes. “O Mercosul está chegando aos 30 anos e nesses 30 anos o mundo mudou”, afirmou, durante cerimônia com a presença do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Ambos assinaram declaração conjunta de política nuclear e memorando de entendimento em assuntos de mineração e na área de bioenergia e energia.

Direitos humanos

A questão dos direitos humanos também esteve em pauta. Segundo Macri, em reunião de trabalho Brasil e Argentina ratificaram “compromisso com a defesa de direitos humanos e o combate ao tráfico”. “Também falamos do compromisso que temos com a democracia, nesse duro momento que estão vivendo os venezuelanos Faremos todo o possível para ajudar a restabelecer a democracia”, disse.

Agenda

O presidente Jair Bolsonaro chegou às 11h40 à Casa Rosada, em Buenos Aires, para reuniões com a equipe do presidente argentino, Mauricio Macri. Bolsonaro veio acompanhado de sua mulher, Michelle Bolsonaro, que participa pela primeira vez de uma viagem internacional.

A comitiva brasileira é formada pelos ministros Paulo Guedes (Economia), Ernesto Araújo (Relações Exteriores), Fernando Azevedo e Silva (Defesa), Tereza Cristina (Agricultura), Bento Albuquerque (Minas e Energia), Marcos Pontes (Ciência) e Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional), do governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), do senador Luiz Carlos Heinze (PP/RS), e dos deputados Marcel Van Hatten(Novo/RS) e Eduardo Bolsonaro (PSL/SP).

Além de reuniões bilaterais, Bolsonaro visitará o Congresso argentino e a Corte Suprema. No almoço, realizado no Museu da Casa Rosada, participaram empresários locais. Ainda está prevista na agenda sua participação em um seminário de indústria de defesa, na embaixada brasileira, e um encontro com empresários no fim do dia no Hotel Alvear, o mais sofisticado de Buenos Aires.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: