O portal do Sistema Opinião

POP9

Imunização

br

Vacinação: campanha contra pólio e sarampo termina nesta sexta

Segundo o Ministério da Saúde, cerca de 800 mil crianças ainda não tomaram as vacinas contra as duas doenças

setembro 14, 2018 às 10:03 - Por: Agência Brasil

Todas as crianças de 1 ano a menores de 5 anos devem se vacinar independentemente da situação vacinal. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Todas as crianças de 1 ano a menores de 5 anos devem se vacinar independentemente da situação vacinal. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Campanha Nacional de Vacinação contra a Poliomielite e o Sarampo termina nesta sexta-feira (14) em todo o país. De acordo com os últimos dados divulgados pelo Ministério da Saúde, cerca de 800 mil crianças ainda não tomaram as vacinas contra as duas doenças. Todas as crianças de 1 ano a menores de 5 anos devem se vacinar independentemente da situação vacinal.

Na faixa etária de 3 e 4 anos, a cobertura vacinal está acima da meta, com 96,95% para sarampo e 95,44% para poliomielite. A maior preocupação do Ministério da Saúde é com a faixa de 1 ano de idade, cuja cobertura ainda está em 85,45%. No total, mais de 10 milhões de crianças foram vacinadas com mais de 22 milhões de doses. A média nacional de cobertura de vacinação em sarampo está em 94,7% e em poliomielite, 93,6%. O sarampo e a poliomielite são doenças infectocontagiosas que podem resultar em complicações graves para as crianças, podendo levar até a morte.

Balanço

Até 10 de setembro, 1.673 casos de sarampo foram confirmados em todo o país. Atualmente, o Brasil enfrenta dois surtos de sarampo: no Amazonas são 1.326 casos e 7.738 em investigação, e em Roraima com o registro de 301 casos da doença, sendo que 74 continuam em investigação.

Os surtos estão relacionados à importação, já que o genótipo do vírus (D8) que está circulando no país é o mesmo que circula na Venezuela, país que enfrenta um surto da doença desde 2017.

Alguns casos isolados foram identificados nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Rondônia, Pernambuco e Pará. Até o momento, no Brasil, foram confirmadas oito mortes por sarampo, quatro em Roraima e quatro no Amazonas.

Casos em Pernambuco

Depois de quatro anos sem registros de sarampo em Pernambuco, quatro casos da doença foram confirmados. As vítimas são um homem de 27 anos que viajou no início de julho para Manaus, área onde ocorre um surto do vírus, a sobrinha dele de 2 anos, um adolescente de 13 anos e uma jovem de 19 anos. Todos são da mesma família. As análises laboratoriais que confirmaram a presença do vírus foram realizadas pelo Laboratório Central de Pernambuco (Lacen-PE) e Fundação Oswaldo Cruz do Rio de Janeiro (Fiocruz-RJ).

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, o fato de os quatro casos serem de um mesmo grupo, investigado desde o início de julho, sugere que a cadeia de transmissão pode ter sido quebrada no estado. Apesar disso, as unidades de saúde continuam orientadas para realizar a notificação imediata de casos suspeitos.

O último surto de sarampo no estado foi em 2013, quando 199 casos foram confirmados. Em 2018, Pernambuco notificou 128 casos suspeitos. Desse total, 74 foram descartados, 4 confirmados e os demais estão em investigação.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: