O portal do Sistema Opinião

POP9

Ajuda

br

Modelo imobiliza motorista de app que espancava mãe e filha. Assista!

Jully Oliveira estava voltando da academia com o companheiro quando flagrou as duas mulheres sendo agredidas. De acordo com ela, cerca de 15 homens viam a cena sem interferir

Março 17, 2019 às 17:28 - Por: Redação OP9

A atleta e modelo fitness Jully Oliveira, conhecida como “Jully Pocahontas” teve uma bela atitude na semana passada. Ela salvou uma mãe e a filha de um motorista de aplicativo que espancava as duas. A mãe estaria passando mal e vomitando, e o motorista não teria gostado de ver o carro sujo. O caso aconteceu em São Paulo, na última terça-feira (12).

Leia também:
Lutadora de jiu-jitsu imobiliza ladrão até polícia chegar. Assista!
Vendedora dá “surra” em suspeito de furtar celular no meio do Alecrim
Lutadora do UFC reage a assalto e dá surra em ladrão no Rio de Janeiro

Segundo Jully, ao ver a mulher passando mal, o homem ameaçou encerrar a viagem no meio porque não queria sujar o automóvel. Mãe e filha se rejeitaram, por estarem em um local perigoso e sem bateria para pedir outra corrida. Jully estava voltando da academia com o companheiro quando flagrou as duas mulheres sendo agredidas. De acordo com ela, cerca de 15 homens viam a cena sem interferir. Um deles teria tentado justificar a omissão afirmando pensar ser uma briga de “marido e mulher”.

“Quando a gente passa e vê uma mulher ser espancada, bicuda, soco na boca. Não era tapinha. Coisa pesada mesmo, muito pesada. Falei: ‘para o carro agora’, na hora. Estava numa avenida e não dava para dar ré”, conta a modelo. “Então eu desci do carro e fui correndo ao encontro do carro que estava parado na avenida para resgatar a mulher… Chegando lá ele entrou no carro e largou a senhora no chão (ela não conseguia andar) e então carreguei ela no colo e sai correndo com ela nos meus braços e ela gritava e chorava ‘minha filha está dentro do carro’. Adrenalina era tão grande que eu nem sentia o peso dela”, afirma Jully.

Ela deixou a senhora com o companheiro e encontrou a mulher mais nova sendo agredida. “Chegando lá, não pensei duas vezes e golpeei ele com um soco no maxilar. Imobilizei ele, peguei num mata-leão, quando vi que ele estava quase apagando, virei e amarrei com cadarço dele. Quiseram me bater ainda porque achavam que estava judiando dele”, relata.

Jully finalizou se dizendo chocada por ver que nenhum dos homens presentes reagiram antes dela. “O engraçado é que tinha tanta gente lá e ninguém fazia nada. A galera parava o carro para assistir. Que mundo a gente vive que não se importam?”. A modelo ainda fez um alerta. “Briga de marido e mulher se mete a colher sim, o braço, o joelho, o que for preciso… Ele bateu em duas mulheres por ser machão e uma sozinha derrubou, humanidade, por favor”.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: