O portal do Sistema Opinião

POP9

Homicídio

br

“Eu te amo, meu filho, não me mate”, disse pai antes de ser morto

Joseph John Dempsey, 57 anos, foi assassinado pelo filho com marretadas e facadas. Joseph Micheletty Dempsey, 19 anos, declarou ter sofrido um “apagão” na hora do crime

setembro 9, 2019 às 12:11 - Por: Redação OP9

No Facebook, o pai postava várias fotos dos dois, chegando inclusive a se referir ao filho como "melhor amigo". Foto: Facebook/Reprodução

No Facebook, o pai postava várias fotos dos dois, chegando inclusive a se referir ao filho como “melhor amigo”. Foto: Facebook/Reprodução

Um homem de 57 anos foi assassinado com marretadas e facadas pelo filho, de 19. O crime aconteceu em Contagem, Região Metropolitana de Belo Horizonte. Joseph Micheletty Dempsey foi preso em flagrante na quinta-feira (5) pela Polícia Militar. Enquanto era atacado pelo filho, Joseph John Dempsey chegou a dizer: “Eu te amo, meu filho, não me mate”. A Polícia Civil vai investigar a motivação do crime.

A vítima tinha origem britânica. Ele ainda foi socorrido para uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), mas não resistiu. A PM foi chamada por vizinhos por volta das 22h. Ao chegarem lá, encontraram Joseph John bastante ferido, com várias perfurações no pescoço. Levado para a UPA, teve a morte constatada pelo médico. O filho ainda estava no local, segurando uma faca.

A polícia precisou usar balas de borracha para rendê-lo. Na delegacia, Joseph Micheletty contou que estava bebendo vinho com o pai quando teve um “apagão” e o atacou. Enquanto desferia os golpes, ouviu o pai dizer que o amava e pedir para que não fosse morto. Ele declarou ser usuário de drogas, mas no dia do crime teria consumido bebidas alcoólicas. O suspeito não tem passagem pela polícia.

Joseph John Dempsey morava havia bastante tempo no Brasil. Ele era professor e trabalhava em uma escola particular de inglês da região da Pampulha, na capital mineira. Ele e o filho aparentavam ter boa relação. No Facebook, o pai postava várias fotos dos dois, chegando inclusive a se referir ao filho como “melhor amigo”.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: