O portal do Sistema Opinião

POP9

Manifestação

br

Dodge lamenta incêndio no Rio e pede atuação de órgãos de fiscalização

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), determinou uma investigação minuciosa das causas do incêndio. No Twitter, Bolsonaro e Mourão lamentaram a tragédia

Fevereiro 8, 2019 às 11:05 - Por: Agência Brasil

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Foto: José Cruz/Agência Brasil

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Foto: José Cruz/Agência Brasil

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, lamentou a morte dos dez jovens no incêndio que atingiu hoje (8) o Centro de Treinamento do Flamengo, no Rio de Janeiro. Ao abrir a sessão extraordinária do Conselho Superior do Ministério Público Federal, em Brasília, ela destacou a grande dificuldade de se prevenir essas tragédias de grandes proporções, seja em área urbana ou rural.

Leia também:
Incêndio no Flamengo interrompe sonhos em nova tragédia nacional
Incêndio no CT do Flamengo deixa 10 mortos e três feridos

Dodge lembrou ainda os recentes incêndios e desabamentos de prédios e estruturas urbanas, alagamentos e deslizamentos, além de rompimentos de barragens como na mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, Minas Gerais, no dia 25 de janeiro. Para ela, esses eventos são evitáveis e preveníveis, por isso, é preciso que os órgãos de fiscalização e controle atuem de forma eficiente no Brasil.

“Estamos lidando no mundo moderno com fenômenos que causam desastres humanos de grandes proporções, produzidos por usinas nucleares, barragens, chuvas que causam deslizamentos há anos seguidos, são fenômenos e fatos que exigem a atuação dos órgãos de controle para verificarmos se as medidas estão sendo tomadas”, disse. A procuradora-geral prestou condolências às famílias de vítimas dos últimos eventos trágicos e disse que é preciso que a Justiça funcione para fazer a reparação dos danos a essas pessoas, tanto materiais quanto “os danos que rompem seus estilos de vida, que são tão finitas”.

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), determinou uma investigação minuciosa das causas do incêndio e, depois de entrar em contato com a direção do clube, solicitou que o vice-governador, Cláudio Castro, vá ao Centro de Treinamento do Flamengo para acompanhar os trabalhos das equipes do governo.

Bolsonaro e Mourão manifestam pesar e Rio decreta luto de três dias
Foto: Twitter/Reprodução

Foto: Twitter/Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) divulgou nota no Twitter sobre o incêndio no Ninho do Urubu. “Nesta manhã, tomamos conhecimento da triste tragédia ocorrida no Centro de Treinamento do Flamengo, vitimando jovens vidas que iniciavam sua caminhada rumo à realização de seus sonhos profissionais. Consternado, o Presidente da República se solidariza com a dor dos familiares neste momento de luto”.

O vice-presidente, Hamilton Mourão (PRTB), também se manifestou nas redes sociais. “#ForçaFlamengo Profundamente triste nesta manhã com a tragédia no CT do Flamengo. Como torcedor e esportista solidarizo-me com as famílias, o Clube e a Nação Rubro-Negra. Deus conforte a todos. Toque de silêncio”, escreveu no Twitter.

O governo do Rio de Janeiro vai decretar luto de três dias em homenagem às vítimas do incêndio que atingiu o Centro de Treinamento do Flamengo, o Ninho do Urubu, em Vargem Grande, na zona oeste da cidade. “Quero manifestar meu mais profundo pesar por essa tragédia e prestar solidariedade às famílias das vítimas. Que Deus os receba e abençoe”,  disse o governador Wilson Witzel.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: