O portal do Sistema Opinião

POP9

Votação

rn

Reforma administrativa no RN é aprovada por deputados estaduais

Projeto aprovado pela Assembleia cria secretarias de Administração Penitenciária (Seap) e Mulheres, da Juventude, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos (Semjidh)

Maio 8, 2019 às 18:36 - Por: Everton Dantas

Três meses após chegar à Assembleia, projeto de reforma administrativa no RN vai a sanção da governadora. Foto: João Gilberto/ALRN

Três meses após chegar à Assembleia, projeto de reforma administrativa no RN vai a sanção da governadora. Foto: João Gilberto/ALRN

A reforma administrativa proposta pela gestão Fátima Bezerra em fevereiro deste ano foi aprovada nesta quarta-feira (8) pelos deputados estaduais. Agora o texto vai a sanção da governadora. O projeto chegou à Assembleia legislativa em 11 de fevereiro deste ano.

Pelo proposto, a secretaria de Justiça deixa de existir para dar lugar a duas novas: a de Administração Penitenciária (SEAP) e a das Mulheres, da Juventude, da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos (Semjidh).

Leia também:
Projeto de reforma administrativa no RN avança na Assembleia
Reforma administrativa no RN prevê extinção de duas secretarias

A Seap terá como secretário o atual secretário de Justiça, Pedro Florêncio Filho; e a Semjidh será chefiada pela procuradora aposentada Arméli Brennand. Outra mudança aprovada pelos deputados é que a Secretaria de Estado de Assuntos Fundiários e de Apoio à Reforma Agrária (SEARA) passa a ser Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural e da Agricultura Familiar (SEDRAF).

E, por fim, a Secretaria de Esporte e do Lazer (Seel) passa a fazer parte da Educação, com a pasta passando a se chamar Secretaria de Estado da Educação, da Cultura, do Esporte e do Lazer (SEEC).

De acordo com p secretário-chefe do gabinete Civil, Raimundo Alves, as mudanças não implicam ônus para o erário. “A reorganização traz um remanejamento de cargos entre as secretarias. Não foi criado nenhum cargo novo e, portanto, não haverá nenhuma despesa a mais para o Estado”, disse.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: