O portal do Sistema Opinião

POP9

Notícias

br

Prazo para implantar placa Mercosul é adiado para janeiro de 2020

Também foram definidas novas regras para credenciamento de estampadores e fabricantes, que vão possibilitar aumento da concorrência, o que deverá reduzir o valor da placa

junho 28, 2019 às 18:38 - Por: Com informações da Agência Estado e da Agência Brasil

Placas Mercosul serão exigidas para veículos novos ou em casos que o carro tenha sido furtado. Foto: Everton Dantas/OP9

Placas Mercosul serão exigidas para veículos novos ou em casos que o carro tenha sido furtado. Foto: Everton Dantas/OP9

O Conselho Nacional de Trânsito (Contran) anunciou nesta sexta-feira, 28, novo prazo para implantação da placa veicular padrão Mercosul em todo o território nacional. Agora, os Estados e o Distrito Federal terão até o dia 31 de janeiro de 2020 para se adaptarem ao novo padrão.

O Contran definiu que o novo modelo de Placas de Identificação Veicular (PIV) será exigido para veículos novos ou, no caso dos veículos em circulação, quando houver mudança de município – ou ainda se a placa for furtada ou danificada.

Leia também:
TJRN dá prazo para Detran cadastrar fabricantes de placas Mercosul
Justiça manda Detran anular processo das placas Mercosul no RN
Processo das placas Mercosul no RN foi manipulado e fraudado, diz MP
Placas Mercosul: operação “Chapa Fria” apura fraudes no Detran
Detran reabre cadastramento de empresas

“Nenhum cidadão que tem um veículo com a placa cinza terá a obrigação de trocar para a nova placa. Isso trará menos transtornos para a sociedade, que não vai precisar arcar com novas despesas, a não ser em casos específicos, conforme decidido pelo Contran”, disse o ministro substituto da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, que presidiu a reunião do conselho.

De acordo com o Contran, a nova placa contém itens de segurança, como o QR Code, que possibilita a rastreabilidade, dificultando a sua clonagem e falsificação. O novo modelo permite mais de 450 milhões de combinações, e, considerando o padrão de crescimento da frota de veículos no Brasil, a nova combinação valerá por mais de cem anos.

Também foram definidas novas regras para credenciamento de estampadores e fabricantes, que vão possibilitar aumento da concorrência, o livre mercado, o que deverá reduzir o valor da placa. São cerca de 1.300 estampadores e 21 fabricantes para atender todo o País.

Atualmente, a nova placa está presente em sete Estados brasileiros (AM, BA, ES, PR, RJ, RN e RS). Já são mais de 2 milhões de veículos circulando com o novo modelo das placas veiculares. No Rio Grande do Norte o processo envolvendo as placas é investigado pelo Ministério Público.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: