O portal do Sistema Opinião

POP9

Franqueza

rn

“Pra conversar com doido, só outro doido”, diz pastor, sobre Bolsonaro

Deputado federal Pastor Sargento Isidório acredita que por ser conhecido como “doido”, é a pessoa adequada para conversar com o presidente sobre a questão das armas

Maio 22, 2019 às 14:30 - Por: Everton Dantas

O deputado federal Pastor Sargento Isidório (Avante-BA) conseguiu se destacar entre todos os outros parlamentares durante a sessão de terça-feira (21) na Câmara dos Deputados. Não por um projeto ou qualquer outra iniciativa. Mas por chamar o presidente da Republica, Jair Bolsonaro (PSL), de doido e se indicar como uma das pessoas aptar a ir conversar com ele.

Tudo começou no horário das comunicações breves, quando o pastor usou o microfone para falar sobre o que ele considera “o desajuste que está acontecendo nesta nação”. “Eu, que venho da Bahia, brigando e lutando pela paz, juntamente com os demais homens e mulheres desta Nação que buscam a paz, continuo contrário à liberação de arma, ao desrespeito às Forças Armadas. Querem liberar armas privativas das Forças Armadas para civis usarem”, criticou.

Leia também:
Novo Decreto das Armas é publicado e proíbe fuzis para civis
Governo reavalia decreto que facilitou porte de armas
Governadores pedem a revogação do decreto de armas de Bolsonaro

Na opinião dele, era chegado o momento de buscar uma interlocução com o presidente Jair Bolsonaro, seja por meio de uma comissão ou de um parlamentar especialmente destacado para a missão. E então fez a declaração que está lhe rendendo notoriedade no Twitter durante toda a quarta-feira, com direito a citação em vários sites políticos:

“Pelo perfil dele (Bolsonaro), sinto-me preparado para ir até ele se for necessário, porque venho da Bahia, onde sou conhecido como doido. Para conversar com um doido só outro doido”.

Pelo vídeo, aparenta que o som do pastor foi cortado logo após ele chamar o presidente de doido. O Pastor Sargento Isidório foi um dos campões de votos na Câmara Federal. Ele teve 319.691 votos na última eleição, sendo o mais votado do estado da Bahia. O decreto que permitia uso de armas restritas pela população foi revisado nesta quarta-feira (22).

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: