O portal do Sistema Opinião

POP9

Obrigação

rn

Nos 100 dias, Fátima Bezerra prevê economia de R$ 155,9 milhões

Valor foi apresentado pela governadora em evento pelos seus 100 dias de gestão e é uma estimativa feita com base em revisões de contratos e auditorias em órgãos e secretarias

Abril 11, 2019 às 21:46 - Por: Everton Dantas

Fátima Bezerra: "Todas essas economias têm um foco: pagar dentro do mês". Foto: Demis Roussos/AssecomRN

Fátima Bezerra: “Todas essas economias têm um foco: pagar dentro do mês”. Foto: Demis Roussos/AssecomRN

O governo do RN estima que vai conseguir economizar R$ 155,9 milhões em quatro anos de administração só com as revisões de contratos que estão em andamento e ainda serão feitas. Os números foram apresentados no evento para marcar os 100 dias de gestão da governadora Fátima Bezerra (PT).

Segundo ela, , somente em 2019, com que foi feito até o momento, a economia esperada é de R$ 28,5 milhões. Parece ser pouco para um estado que administra R$ 8 bilhões, mas basta lembrar que na negociação entre governo e servidores, as propostas divergiam por R$ 16 milhões.

Leia também:
Edital para antecipar dinheiro de royalties no RN sai nesta sexta

“Todas essas economias têm um foco: pagar dentro do mês os funcionários públicos e lutar dia-a-dia, de forma incansável em busca de receitas extras para quitar os atrasados”, disse Fátima Bezerra. 

De acordo com documento disponibilizado durante o evento, Fátima Bezerra assumiu a gestão “com R$ 2,4 bilhões em passivos sem cobertura financeira, e servidores com até 4 folhas de pagamento em atraso, inclusive o 13º salário de 2017”.

A economia apresentada no evento dos 100 dias está sendo resultado de auditorias e revisões de contratos promovidas na Central de Abastecimento do RN (Ceasa), na Companhia de Habitação (Cehab), na Controladoria Geral do Estado (Control) e nos departamento de Imprensa (Dei) e de Trânsito (Detran).

Também foram promovidas economias nas empresas Gestora de Ativos do RN (Engern) e na de Pesquisa Agropecuária (Emparn), no Gabinete Civil (Gac); e nas secretarias de Administração (Searh), Planejamento (Seplan), Segurança Pública (Sesed), Assistência Social (Sethas) e na UNiversidade Estadual (Uern).

A maior redução de gastos estimada deve ser obtida na Sethas. Nessa secretaria, graças a uma auditoria em conjunto com a Control, os contratos que venciam até abril de 2019 referentes ao programa “Restaurante Popular” foram renegociados.

Isso resultou numa economia de R$ 2,5 milhões ao ano. O governo acredita que com a continuidade do trabalho conseguirá alcançar os R$ 7 milhões com as negociações que serão iniciadas a partir de maio.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: