O portal do Sistema Opinião

POP9

Portaria

rn

Moro autoriza Força Nacional até 2020 no presídio de Mossoró

Agentes de segurança estão reforçando a unidade prisional desde fevereiro deste ano após transferência de líderes do PCC que estariam envolvidos em plano de resgate

agosto 2, 2019 às 12:12 - Por: Everton Dantas

Portaria assinada por Sérgio Moro garante Força Nacional no presídio federal de Mossoró por mais 180 dias. Foto: Fabio Pozzebom/Agência Brasil

Sérgio Moro garante Força Nacional no presídio federal de Mossoró por mais 180 dias. Foto: Fabio Pozzebom/Agência Brasil

O ministro da Justiça, Sérgio Moro, autorizou a prorrogação da permanência dos homens da Força Nacional no presídio federal de Mossoró. Eles atuam na segurança do local desde 26 de fevereiro deste ano, após solicitação da unidade.

O pedido para reforço na segurança foi aprovado inicialmente após a transferência de oito presos ligados à facção paulista Primeiro Comando da Capital (PCC). Inicialmente a Força Nacional ficaria 180 dias. A prorrogação de agora tem este mesmo prazo.

Leia também:
Força Nacional passa a reforçar segurança em presídio federal
Presos ligados ao PCC chegam ao presídio de Mossoró após transferência
Justiça do RJ autoriza vinda de Marcelo Piloto para Mossoró
Plano terrorista do PCC foi tramado no presídio de Mossoró

Na portaria publicada nesta sexta-feira (2) no Diário Oficial da União é informado que a permanência das tropas atende a pedido da diretoria do Departamento Penitenciário Nacional (Depen). E que o prazo começará a contar a partir do dia 25 de agosto.

Também é informado que nova prorrogação poderá acontecer, mas que se isso não for solicitado com antecedência a Força Nacional será retirada do local imediatamente. Com a renovação do prazo, os homens da Força ficam no RN atá fevereiro de 2020.

Os detentos que geraram o pedido de reforço na segurança do presídio chegaram ao local em 13 de fevereiro. Eles vieram de São Paulo e foram transferidos após a Justiça descobrir um plano de resgate.

Os oito que vieram para Mossoró integram um grupo de 22 presidiários que foi remanejado para os presídios federais de Brasília, Porto Velho (RO) e Mossoró. Entre eles estava Marcos Willians Herbas Camacho, o Marcola, chefe da facção criminosa.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: