O portal do Sistema Opinião

POP9

Saúde

rn

Maconha medicinal: senadora faz defesa contundente sobre o tema. Assista

Mara Gabrilli (PSDB-SP) fala sobre a importância do medicamento para sua saúde e critica o fato do Brasil ainda não permitir que milhares de pessoas tenham acesso a remédios do tipo

setembro 26, 2019 às 19:21 - Por: Everton Dantas

Maconha medicinal deveria ser liberado no Brasil, defende senadora Mara Gabrilli. Foto: Marcos Oliveira/Senado

Maconha medicinal deveria ser liberada no Brasil, defende senadora Mara Gabrilli. Foto: Marcos Oliveira/Senado

A senadora Mara Gabrilli (PSDB-SP) participou nesta quinta-feira ((26) da votação da sugestão sobre maconha medicinal que vai tramitar como projeto de lei no Senado. E fez uma defesa contundente do tema.

Mara Gabrilli sofreu um acidente de automóvel em 1994 e ficou tetraplégica. Ela usa remédio à base de cannabis. E defendeu que esse acesso a medicamentos do tipo seja ampliado para a população o mais rápido possível.

Leia também:
Sugestão sobre maconha medicinal vai tramitar como projeto no Senado
Três em cada quatro brasileiros apoiam uso da maconha para remédios

A senadora também defendeu que o Senado trabalhe para aprovar algum projeto que amplie para a população a possibilidade de medicamentos à base de maconha. “Eu não consigo enxergar o Senado batendo a porta na cara da sociedade. A gente precisa de mais amor e menos preconceito”, disse.

A dor do brasileiro não é diferente da dor do cidadão de Israel (…) de todos os países. Por que que o Brasil tem de ir na contramão se 40 países já decidiram legalizar a maconha medicinal?

Mara Gabrilli ressaltou que o caso não se trata de “droga para se divertir”. “A conversa é outra. Eu fico muito indignada”. Ela também afirmou que é contra a liberação apenas de remédios que só tenham canabidiol.

“Se a gente aprovar um projeto permitindo só o canabidiol, o medicamento que inclusive eu tomo vai ser proibido. Isso vai fazer com que eu perca a minha força laboral. E, poxa, alguém aqui já me viu alucinando em algum canto do Congresso?”, questionou.

Assista o relato da senadora na íntegra:

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: