O portal do Sistema Opinião

POP9

Dinheiro

rn

Governo do RN vende conta e prevê pacote para pagar 13º e atrasados

Parte dos R$ 251 milhões obtidos pela venda da conta fará parte de conjunto de valores com os quais o governo pretende pagar o 13º de 2019 e também salários atrasados

agosto 26, 2019 às 18:11 - Por: Everton Dantas

Venda da conta por R$ 251 milhões pelo governo do RN libera empréstimos consignados. Foto: Demis Roussos/GovRN

Venda da conta por R$ 251 milhões pelo governo do RN libera empréstimos consignados. Foto: Demis Roussos/GovRN

O governo do Rio Grande do Norte fechou nesta segunda-feira (26) a venda de sua conta por R$ 251 milhões ao Banco do Brasil. A transação era uma das apostas para obter recursos extras e quitar salários atrasados.

Do total negociado, R$ 123 milhões serão recebidos em dezembro. E farão parte de um pacote de recursos que o governo está montando para pagar o 13º de 2019 e pagar salários em aberto deixados pela gestão anterior.

Leia mais:
Megaleilão do petróleo poderá garantir R$ 31,8 bilhões a Estados
Reajuste e reforma da Previdência no RN só com salários em dia
Para favorecer reforma da Previdência, Governo prevê atender estados

Informações postadas na conta da governadora Fátima Bezerra em rede social, confirmam isso. Segundo a postagem, o valor será “somado com novas negociações que visam o quitamento dos salários atrasados deixados pela gestão anterior”.

Não foram especificados que salários anteriores serão esses. A atual administração herdou duas folhas integrais e duas parciais em aberto. Uma delas, a do 13º de 2017, foi quitada. Restam novembro de 2018 (parcial) e duas integrais: dezembro e o 13º de 2018.

De acordo com o secretário de Planejamento, Aldemir Freire, a ideia não é fazer uma escolha entre pagar o 13º de 2019 e os atrasados. Ele explicou que ainda não havia como dizer quanto será pago, mas que o plano é quitar o máximo possível.

Assinatura da venda da conta do Governo ao Banco do Brasil resolve uma das dívidas deixadas pela gestão anterior. Foto: Demis Roussos/GovRN

Assinatura da venda da conta do Governo ao Banco do Brasil resolve uma das dívidas deixadas pela gestão anterior. Foto: Demis Roussos/GovRN

A secretária de Administração, Virgínia Ferreira, explicou que esse debate sobre o que será pago envolverá os servidores. “Essa discussão será resolvida com o Fórum dos Servidores e visa quitar parte das dívidas até dezembro”, explicou.

Para dar uma ideia de valores, a folha salarial do governo em julho foi de R$ 495,7 milhões (valor bruto). Mas o pagamento não é só isso: o governo também paga R$ 105 milhões de obrigações patronais, o que resulta num total de R$ 600 milhões.

Empréstimos consignado voltam em setembro com carência de seis meses

Com a fechamento dessa negociação de venda da conta, o governo do RN voltará a oferecer empréstimos consignados para seus servidores, a partir de setembro. Pelo acordo, haverá carência de seis meses.

Ou seja, as parcelas só começarão a ser descontadas em fevereiro de 2020. O restante do valor negociado com a venda da conta do governo será usada para pagar dívida de R$ 102 milhões com o Banco do Brasil.

A gestão anterior descontou valores de empréstimos consignados e não repassou à instituição. O contrato fechado agora com o Banco do Brasil tem validade de cinco anos. Segundo o governo, o valor total superou em R$ 100 milhões o que foi oferecido pela Caixa Econômica.

Além disso o Banco também ficará com os R$ 23 milhões restantes, a título de “pro-rata”. O contrato atual encerrava em abril de 2020. Como esse novo acordo antecipa o final do anterior para dezembro de 2019, o banco cobra o proporcional com relação aos quatro meses restantes.

Essa cobrança acontece porque a exemplo de agora, na administração anterior a conta também foi vendida e o valor pago antecipadamente. Confira abaixo as postagem da governadora durante o fechamento da negociação.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: