O portal do Sistema Opinião

POP9

Ói o trem

rn

Decreto de Jair Bolsonaro põe CBTU nos trilhos da privatização

Além da Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) também foi incluída no Programa Nacional de Desestatização (PND) a Empresa de trens de Porto Alegre (Trensurb)

setembro 4, 2019 às 20:04 - Por: Everton Dantas

Incluída para privatização, CBTU atua em João Pessoa (PB), Natal (RN), Maceió (AL), Recife (PE) e Belo Horizonte (MG). Foto: CBTU/Divulgação

Incluída para privatização, CBTU atua em João Pessoa, Natal, Maceió, Recife e Belo Horizonte. Foto: CBTU

Um decreto publicado nesta quarta-feira (4) pelo presidente Jair Bolsonaro colocou a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU) nos trilhos da privatização. A medida inclui a companhia no Programa Nacional de Desestatização (PND).

A medida atende a recomendações do Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos (CPPI). A CBTU está presente nas regiões metropolitanas de João Pessoa (PB), Natal (RN), Maceió (AL), Recife (PE) e Belo Horizonte (MG).

Leia também:
Decreto prevê privatização de rodovias que cortam o Nordeste

De acordo com relatório administrativo referente a 2018, a Companhia transporta 567,5 mil passageiros por dia útil; em 90 carros; em linhas que somam 220,8 quilômetros; que possuem 104 estações.

De acordo com o mesmo relatório, no final de 2018, a Companhia possuía uma ativo de R$ 4,8 bilhões. Além da CBTU, outro decreto publicado por Jair Bolsonaro também incluiu a Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre (Trensurb) no PND.

Além da CBTU, já está incluídas no PND, os Correios e mais oito companhias da União: a Telebrás, o Porto de Santos, a Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev) e o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro).

Também fazem parte desses planos a Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores (ABGF), a Empresa Gestora de Ativos (Emgea), o Centro de Excelência em Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec) e a Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp).

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: