O portal do Sistema Opinião

POP9

Polêmica

rn

Comissão vota nesta segunda-feira regras para o Orçamento 2020 do RN

Parecer sobre a Lei de Diretrizes orçamentárias será votado na Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa e não deve incluir a questão das sobras orçamentárias

julho 7, 2019 às 11:17 - Por: Everton Dantas

Maior polêmica nas regras para o Orçamento 2020 no RN diz respeito à disputa pelo dinheiro das sobras orçamentárias. Foto: Marcos Santos/USP Imagens

Maior polêmica nas regras do Orçamento 2020 no RN diz respeito às sobras orçamentárias. Foto: Marcos Santos/USP Imagens

O parecer do deputado José Dias (PSDB) sobre a Lei de Diretrizes Orçamentárias (2020) deverá ser votado nesta segunda-feira (8) na Comissão de Finanças da Assembleia Legislativa. A lei estabelece as regras para a elaboração do orçamento estadual.

Este ano, a discussão em torno da LDO está mais polêmica. Isso se deve ao fato do governo do estado ter incluído no texto uma dispositivo que prevê a devolução das sobras orçamentárias dos poderes Legislativo e Judiciário.

Leia também:
Poderes do RN tiveram R$ 146 milhões de “sobras” em 2018
“Sobras orçamentárias” não vão entrar no relatório da LDO 2020
Orçamento 2020 no RN ainda terá despesas maiores que as receitas

Sobras orçamentárias são “recursos financeiros dos Poderes e órgãos autônomos, apuradas ao final do exercício, depois de atendidas todas as despesas e subtraídos os saldos financeiros destinados aos pagamentos das obrigações transferidas para o exercício seguinte [restos a pagar]”.

Somente ano passado esses valores – incluindo o Ministério Público, o Tribunal de Contas a Defensoria Pública – somaram R$ 146 milhões. É nessa devolução que o governo do estado aposta para ter uma folga orçamentária. A ideia é que a sobra de um ano seja usada na composição do orçamento do ano seguinte.

A aprovação do dispositivo não será fácil. A começar pela opinião do relator, deputado José Dias. Semana passada ele já anunciou que essa questão das sobras não cabe no relatório sobre a LDO. A justificativa do deputado é que essa questão está judicializada.

O governo pretende contestar esse argumento. Segundo as informações que o Executivo dispõe, não há judicialização com relação às sobras, mas apenas um recursos a uma consulta feita no Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Lá, em resposta ao Tribunal de Justiça do RN, a orientação dada foi que os valores deveriam ser devolvidos. O TJ então recorreu sobre isso. E até hoje o assunto permanece em aberto. A previsão inicial era que a LDO fosse apreciada na Comissão de Finanças dia 10 e encaminhada a plenário dia 11 de julho.

Agora, a pedido dos deputados, o relatório será votado na quarta-feira (3) e encaminhado para votação em plenário dia 11. Após a votação dessa matéria, os deputados podem entrar em recesso.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: