O portal do Sistema Opinião

POP9

Transparência

rn

Comissão aprova fim do voto secreto na Assembleia Legislativa do RN

Proposta de Emenda Constitucional de Kelps Lima teve parecer favorável de Sandro Pimentel e foi aprovada, ficando apta a ir a plenário para votação dos deputados

outubro 9, 2019 às 18:25 - Por: Everton Dantas

Fim do voto secreto na Assembleia Legislativa do RN pode ir a plenário em outubro. Foto: João Gilberto/ALRN

Fim do voto secreto na Assembleia Legislativa do RN pode ir a plenário em outubro. Foto: João Gilberto/ALRN

Na semana que celebra os 30 anos da Constituição Estadual, a Assembleia Legislativa deu um passo importante para acabar com algo que já não é mais aceito pela opinião pública: o voto secreto para determinadas situações do Legislativo.

A Proposta de Emenda Constitucional 02/2019, do deputado Kelps Lima (SD) foi aprovada em comissão especial que trata do tema. Com isso, o projeto está apto a ir a plenário e – se aprovado – pôr fim às possibilidade de voto secreto previstas pela Constituição estadual.

Leia também:
Deputado propõe fim do voto secreto na Assembleia Legislativa

A proposta “altera os artigos 34, 35, XIX, “c”, XXV e 56, § 3º da Constituição do Rio Grande do Norte”. Na prática isso significa o fim do voto secreto para as nomeações de desembargadores do Tribunal de Justiça nas vagas do Ministério Público e da OAB.

Também acaba com o segredo das votações de indicações de conselheiros ao Tribunal de Contas e em caso de votação para exoneração do procurador-geral de Justiça. O relator da matéria foi o deputado Sandro Pimentel (PSOL).

Em seu parecer, ele usou a argumentação do então deputado José Eduardo Cardozo (PT-SP), quando relatou a PEC 349/2001, que acabou com o voto secreto na Câmara dos Deputados. Na argumentação foi explicado que o voto secreto surgiu como garantia de independência.

Foi a forma encontrada pelo legislativos para evitar que pressões externas gerassem resultados que prejudicassem a independência de parlamentares. Mas que, hoje em dia, esse tipo de “proteção” não cabe mais na atual democracia.

“Assim, a aprovação de uma da presente Proposta de Emenda à Constituição e instituição do voto aberto de forma ampla, geral e irrestrita servirá para resgatar o verdadeiro sentido de representação que o Parlamento encarna”, disse Sandro Pimentel.

Para o autor da PEC, Kelps Lima, “a sociedade não aceita mais o voto secreto em parlamentos”. Ele citou como exemplo a recente eleição para a presidência do Senado, quando a opinião pública pressionou pela transparência. “Precisamos sintonizar a ALRN com este sentimento”.

A proposta foi apresentada em março de 2019. A comissão que aprovou a PEC foi criada em maio pelo presidente da ALRN, Ezequiel Ferreira (PSDB). Participaram do grupo os deputados Getúlio Rêgo (DEM), Raimundo Fernandes (PSDB) e Tomba Farias (PSDB).

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: