O portal do Sistema Opinião

POP9

Repúdio

pe

Túlio Gadêlha diz que declaração de Bolsonaro sobre trabalho é desserviço

Deputado emitiu nota contra a fala do presidente sobre não haver problemas em ter trabalhado desde os nove anos de idade

julho 5, 2019 às 18:11 - Por:

Túlio Gadêlha é coordenador da Frente Parlamentar Mista de Combate ao Trabalho Infantil e Estímulo à Aprendizagem na Câmara Federal. Foto: Divulgação

Túlio Gadêlha é coordenador da Frente Parlamentar Mista de Combate ao Trabalho Infantil e Estímulo à Aprendizagem na Câmara Federal. Foto: Divulgação

O deputado federal Túlio Gadêlha (PDT) classificou nesta sexta-feira (5) como um desserviço ao país a declaração do presidente Jair Bolsonaro (PSL) sobre trabalho na infância. Na quinta-feira (4), Bolsonaro disse que trabalha desde os nove anos e que trabalhar com esta idade não fez mal a ele e aos irmãos.

Para o parlamentar, a fala do chefe do Executivo Nacional atrapalha a luta contra o trabalho infantil e incentiva uma prática perversa que traz sérios prejuízos ao pleno desenvolvimento de crianças. Coordenador da Frente Parlamentar Mista de Combate ao Trabalho Infantil e Estímulo à Aprendizagem na Câmara Federa, Túlio Gadêlha emitiu nota em que repudia a declaração do presidente.

Leia também:
“Pede para sair”, sugere Túlio Gadêlha ao ministro Sergio Moro
Túlio Gadêlha quer suspender decreto de Bolsonaro sobre universidades
De olho na Prefeitura do Recife, Túlio Gadêlha consegue filiar apoiadores

“A declaração do Presidente Bolsonaro desrespeita também o compromisso assumido pelo Estado brasileiro ao ratificar tratados internacionais, em particular, os objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) e torna maior o desafio de alcançar a meta de eliminar todas as formas de trabalho infantil até 2025”, disse o deputado em nota.

De acordo com o Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios 2015, cerca de 2,7 milhões de crianças e adolescentes, de 5 a 17 anos, estão trabalham no Brasil. Oitenta por cento delas têm idades entre 14 e 17 anos.

Dados do Sistema de Informação de Agravos de Notificação (SINAM), do Ministério da Saúde, revelam ainda que entre 2007 e 2018, o Brasil registrou 43.777 acidentes de trabalho com crianças. No mesmo período, 261 meninos e meninas morreram.

Rebeca Silva

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: