O portal do Sistema Opinião

POP9

Concessão

pe

Promotor suspeito de corrupção receberá aposentadoria

Marcellus Ugietti está afastado do Ministério Público de Pernambuco desde agosto de 2018 e responde a três denúncias criminais

Abril 30, 2019 às 14:25 - Por:

O promotor é acusado de integrar uma quadrilha de estelionato suspeita de cometer crimes em Pernambuco, Alagoas e Rio Grande do Norte. Foto: TV Clube/Reprodução

O promotor é acusado de integrar uma quadrilha de estelionato suspeita de cometer crimes em Pernambuco, Alagoas e Rio Grande do Norte. Foto: TV Clube/Reprodução

Afastado do Ministério Público de Pernambuco (MPPE) desde agosto de 2018 por suspeita de corrupção passiva e lavagem de dinheiro, o promotor de Justiça Marcellus Ugiette se aposentou. A concessão do benefício foi publicada nesta terça-feira (30) no Diário Oficial. O valor será equivalente ao salário integral que ele recebia enquanto atuava no órgão. Segundo o Portal da Transparência,  a remuneração de promotor é R$ 33,6 mil.

Leia também:
Marcellus Ugiette é denunciado pelo MPPE por corrupção passiva

Apesar de ter direito a se aposentar desde 2015, de acordo com o promotor, o pedido foi feito em 25 de março deste ano, após a conclusão de dois Processos Administrativos (PAD) que o puniram com duas advertências e duas penas de censura. Ele também responde a três denúncias criminais.

À reportagem, Ugiette justificou que não pediu a aposentadoria antes porque tinha esperança de ser promovido a procurador, cuja remuneração atual é de cerca de R$35,4 mil, de acordo com o Portal da Transparência referente ao mês de março deste ano.

“Pensei em pedir em 2017, mas esperei porque pensei que podia ser promovido a procurador. Só que na lista da promoção tinha promotor na minha frente, que seria promovido por antiguidade. Então fui deixando para depois até que vieram as denúncias e esperei os PADs terminarem para pedir”, contou o promotor para acrescentar que tudo que quer agora é paz.

Ele fez questão ainda de falar sobre sua trajetória de trabalho, que somam cerca 40 anos, afirmou. “Fui autor e implementei, em 2017, o projeto Desencarceramento responsável com o semiaberto harmonizado, em que os presos que trabalham fora da cadeia não precisam voltar à unidade. “Esse projeto foi como um filho e achei que poderia ser promovido”, disse.

Relembre o caso
Marcellus Ugiette foi afastado no dia 3 de agosto de 2018, depois que uma operação da Polícia Civil apontou indícios de que o promotor estaria beneficiando detentos nas transferências de unidades prisionais do estado.

De acordo com o promotor Ricardo Lapenda, integrante do Grupo de Apoio Especializado de Enfrentamento às Organizações Criminosas do MPPE, Ugiette atendia a pedido dos advogados dos presos, e com isso, os detentos conseguiram permanecer juntos em um dos presídios do Complexo Prisional do Curado.

Em setembro de 2018, Ugiette também foi denunciado pelos crimes de corrupção passiva, fraude processual e lavagem de dinheiro. Além do promotor, também foram denunciados os 20 integrantes da organização criminosa investigada pela Polícia Civil na Operação Ponto Cego, em agosto de 2018.

Rebeca Silva

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: