O portal do Sistema Opinião

POP9

Desaparecido

pe

Presidente da OAB aciona STF contra falas de Bolsonaro sobre pai

Segundo Felipe Santa Cruz, as declarações do chefe do Executivo Federal pode caracterizar calúnia contra os mortos na ditadura e injúria

julho 31, 2019 às 18:55 - Por:

Ação do presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, foi assinada por 12 ex-presidentes da entidade. Foto: Reprodução/OAB

Ação do presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, foi assinada por 12 ex-presidentes da entidade. Foto: Reprodução/OAB

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Felipe Santa Cruz, protocolou na tarde desta quarta-feira (31), uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para que o presidente Jair Bolsonaro esclareça as declarações feitas sobre o desaparecimento de seu pai, Fernando Santa Cruz, em fevereiro de 1974.

No documento, que é assinado por 12 ex-presidentes da entidade, o advogado afirmou que a fala do chefe do Executivo Federal pode caracterizar calúnia contra os mortos na ditadura e injúria contra ele.

Para Felipe Santa Cruz, quando Bolsonaro insinuou que o seu pai não foi vítima de desaparecimento forçado pelo regime ditatorial estaria escondendo informações ou divulgando informações falsas. “Não é demais lembrar que ao presidente cabe o dever de comunicar eventuais informações sobre a prática de crimes e graves violações”, alegou.

Leia também:
Ao comentar falas de Bolsonaro, Ministro do STF sugere mordaça para presidente
“É de se estranhar tal comportamento em um cristão”, diz presidente da OAB sobre Bolsonaro
Em crítica, Bolsonaro cita pai de presidente da OAB desaparecido durante a ditadura

O advogado também argumentou que não seria a primeira vez que Bolsonaro tentaria desqualifica-lo.  “A diferença é que, agora, na condição de presidente, ele confessa publicamente saber da forma e da circunstância em que cometido um grave crime contra a humanidade, a saber, o desaparecimento forçado de Fernando de Santa Cruz, além de ofender a memória da vítima, bem como o direito ao luto e à dignidade de seus familiares”.

A polêmica começou na segunda-feira (29) quando Jair Bolsonaro disse, em entrevista a jornalistas, que contaria ao presidente da OAB como o pai dele desapareceu. A fala seria para criticar a atuação da entidade nas investigações do caso Adélio Bispo, autor do ataque contra o chefe do Planalto. “Um dia se o presidente da OAB [Felipe Santa Cruz] quiser saber como é que o pai dele desapareceu no período militar, eu conto para ele. Ele não vai querer ouvir a verdade. Eu conto para ele”, disse Bolsonaro.

Depois, Bolsonaro acrescentou: “Não é minha versão. É que a minha vivência me fez chegar às conclusões naquele momento. O pai dele integrou a Ação Popular, o grupo mais sanguinário e violento da guerrilha lá de Pernambuco, e veio a desaparecer no Rio de Janeiro”, falou o presidente.

Após repercussão, o presidente da República fez uma live no Facebook enquanto cortava o cabelo. No vídeo, ele sugere que grupos de esquerda teriam assassinado Fernando Santa Cruz em uma espécie de “justiçamento”. “Não foram os militares que mataram ele não, tá? É muito fácil culpar os militares por tudo o que aconteceu”.

Rebeca Silva

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: