O portal do Sistema Opinião

POP9

Olinda

pe

Prefeitura suspende gratificação a agentes de trânsito por multas aplicadas

Governo de Olinda informou que vai reavaliar a proposta e reapresentá-la posteriormente em um formato diferente

Abril 24, 2019 às 18:03 - Por:

Projeto pretendia usar até 5% do valor arrecadado com infrações para pagar os agentes de trânsito. Foto: Reprodução/Facebook@prefeituradeolinda

Projeto pretendia usar até 5% do valor arrecadado com infrações para pagar os agentes de trânsito. Foto: Reprodução/[email protected]

Após o projeto de criar uma gratificação a agentes de trânsito a partir da arrecadação de multas aplicadas ter repercutido negativamente, a Prefeitura de Olinda voltou atrás e pediu à Câmara de Vereadores a retirada da proposta. De acordo com o governo, o projeto será reavaliado e reapresentado em um formato mais claro e objetivo.

Leia também:
Agentes de trânsito podem ganhar gratificação por multas aplicadas

Um ofício assinado pelo prefeito Professor Lupércio (SD) e pelo procurador do município, Henrique de Andrade Leite, foi encaminhado ao presidente do legislativo, Jorge Federal, em que solicita a devolução do projeto.

Apesar de o documento ter como data de protocolo a terça-feira (23), a existência dele não foi comunicada em nenhum momento à reportagem que entrou em contato com a prefeitura nesta manhã e, novamente, nesta tarde, para pedir informações sobre o projeto.

De acordo com Jorge Federal, o ofício do prefeito será lido nesta quinta-feira (25) em plenária, a partir das 10h. Em seguida, o projeto será arquivado.

A proposta enviada na terça à câmara pretendia usar até 5% do valor arrecadado com infrações para pagar os profissionais. Na prática, dos R$ três milhões recebidos em multas no ano passado, por exemplo, R$ 150 mil poderiam ser destinados aos 84 agentes da cidade.

Em uma situação hipotética, se todos tivessem direito à verba cada um poderia receber até R$ 1,7 mil. Mas o valor não é fixo. Poderia crescer, caso houvesse mais multas, ou diminuir. E seria destinado apenas a quem for convocado em feriados, fins de semana e folgas.

Em nota, a prefeitura de Olinda informou que houve uma distorção no sentido original do projeto e que não existe e nunca haverá “indústria de multa” como foi propagado por vereadores. “O Projeto de Lei será reavaliado e apresentado de forma ainda mais clara e objetiva, a fim de evitar que alguns desvirtuem a realidade e queiram prejudicar a imagem da gestão municipal”, destacou o governo.

De acordo com a administração pública, a intenção “é fortalecer diretamente ações para facilitar a vida de motoristas, motociclistas, ciclistas e pedestres, que dependem diretamente do engajamento dos agentes da Secretaria de Transportes e Trânsito”.

Rebeca Silva

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: