O portal do Sistema Opinião

POP9

Denúncia

pe

Prefeitura de Camaragibe é investigada por suposta contratação de empresa fantasma

De acordo com a Jucepe, a empresa tem sede em Ribeirão, na Zona da Mata de Pernambuco, e tem capital social de R$ 200 mil

Abril 9, 2019 às 13:06 - Por:

Empresa que teria sido contratada pela Prefeitura de Camaragibe tem sede em Ribeirão. Foto: Divulgação/PCPE

Empresa que teria sido contratada pela Prefeitura de Camaragibe tem sede em Ribeirão. Foto: Divulgação/PCPE

Após verificar indícios de que a Prefeitura de Camaragibe teria contratado uma empresa fantasma, a promotora de justiça do Ministério Público de Pernambuco (MPPE), Mariana Vila Nova, instaurou inquérito para apurar se há irregularidades na participação do estabelecimento em licitações do município.

De acordo com a Jucepe, a empresa tem sede em Ribeirão, na Zona da Mata de Pernambuco, e tem capital social de R$ 200 mil. É de pequeno porte e especializada em diversas áreas que vão desde comércio de pescados e frutos do mar à venda de aparelhos eletrônicos, artigos de tapeçaria e serviço de transporte de passageiros.

Leia também:
Draco investiga novo áudio em que prefeito negocia dinheiro e cargos
Secretário de Camaragibe afastado em operação contra corrupção
Camaragibe: Meira se envolve em polêmica por pedido a comissionados
Camaragibe: vereadores recuam e aprovam pedido de impeachment
Justiça manda prefeito de Camaragibe recompor profissionais exonerados
Camaragibe: verba pública custeia viagens de prefeito e noiva a SP

A denúncia foi noticiada pela Procuradoria Geral do Município de Camaragibe. Outro detalhe que chamou atenção é que a representante legal da empresa seria uma ex-pregoeira do município. A promotora pediu ao Ministério Público de Contas (MPCO) que seja instaurada uma auditoria especial para verificar as supostas ilegalidades.

Mariana Vila Nova enviou ainda ofícios ao prefeito Demóstenes Meira, alvo de dezenas de inquéritos, e as Secretarias de Finanças e Administração para que enviem cópias dos empenhos em favor da empresa. A promotora não detalhou o objeto que motivou o contrato. No entanto, no Portal Tome Conta do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE), constam três licitações da prefeitura em que o estabelecimento participou. Dessas, a empresa foi julgada vencedora em uma.

O procedimento foi lançado em 2017 para a compra de material de expediente usados pela prefeitura e pelo secretário de Saúde e irmão de Meira, Davi Meira, pela secretária de Ação Social e noiva do prefeito, Taty Dantas, e o secretário de Educação, Denivaldo Freire, criador do bloco Canário Elétrico, cuja festa o prefeito determinou que todos os comissionados, independentemente de vontade, fossem para ver o show de Taty Dantas.

De acordo com o detalhamento da licitação, a empresa fornecerá borrachas, papel ofício, cola, clips, carimbos, canetas, cadernos, corretores, estiletes, extratores de grampos, grampos, lápis, fitas para máquinas e afins.

O valor proposto pela empresa para prestar o serviço foi o mais baixo, de R$ 3.897,50. A quantia é praticamente simbólico se comparada com os preços das demais concorrentes: R$ 80 mil, R$ 130 mil e R$ 2 milhões.

A Prefeitura de Camaragibe foi procurada pela reportagem, mas não respondeu aos questionamentos.

Rebeca Silva

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: