O portal do Sistema Opinião

POP9

Goiana

pe

Prefeito diz que buraqueira estaria deixando os “peitos das mulheres moles”

Frase polêmica foi dita pelo gestor de Goiana, Osvaldo Rabelo Filho, em entrevista a uma rádio local e gerou repercussão negativa

Maio 3, 2019 às 15:23 - Por:

“Estavam reclamando tanto da buraqueira que os peitos das mulheres aqui em Goiana estavam ficando moles, de tanto balançar”. Pode parecer até inacreditável, mas a frase foi dita em plena entrevista ao vivo pelo prefeito da cidade Osvaldo Rabelo Filho para se referir aos buracos no município.

Em seguida, Osvaldo afirmou que na sua gestão esse “problema” vai acabar porque havia uma ação de recapeamento das vias. A declaração, como era de se esperar, viralizou nas redes sociais e pegou super mal para o gestor.

Diante da repercussão negativa, o prefeito fez um vídeo para se explicar. Segundo ele, a fala foi apenas para reproduzir o que outras pessoas falavam na internet. Ele afirmou ainda que na sua gestão isso não iria acontecer. “Faz 20 anos que nunca colocaram um metro quadrado de asfalto. Não somente isso. Também vamos fazer calçamento”, destacou Osvaldo.

As obras, segundo o prefeito, estariam os vereadores de oposição. Segundo ele, os legisladores querem tirar o foco a respeito de uma auditoria do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE) feita para apurar as contas da casa. O estrago a sua imagem, porém, já havia sido feito.

Relatório do TCE aponta irregularidades na Câmara de Goiana

O Tribunal de Contas apontou para indícios de que os vereadores teriam alterado a Lei Orgânica do Município e o regimento interno da Câmara de Goiana para facilitar a manutenção dos membros da mesa diretora nos cargos.

Leia também:
MPPE investiga suposta fraude em pagamento de diárias em Goiana

De acordo com a auditoria, embora os parlamentares tenham autonomia para alterar as legislações, o processo de modificação da Lei Orgânica foi mais rápido que o normal e resultou em benefício próprio do presidente da Casa, Carlos Alberto dos Santos Viégas Júnior, favorecendo sua reeleição e ofendendo princípios constitucionais.

Pela Constituição Eleitoral, as mudanças não poderiam valer para a eleição que ocorra até um ano da data de sua vigência. Já o regimento interno do legislativo municipal também não permitia que o presidente da Casa fosse reeleito, mas esse item foi modificado.

Há suspeita ainda de que teria havido o pagamento de diárias a vereadores para garantir apoio político ao processo de escolha.  Segundo o TCE, houve um aumento de 100% no valor dos benefícios sem qualquer justificativa.

Segundo o órgão, enquanto no governo de Pernambuco se paga R$ 212,11 ao servidor deslocado para outro estado brasileiro e na Prefeitura do Recife R$ 340, por exemplo, a Câmara de Goiana pagou R$ 1.000,00.

O relatório apontou ainda que de 2013 a 2016 a despesa total com diárias foi de cerca de R$ 10 mil, alcançando quase R$ 50 mil em 2014. Mas, de 2017 e 2018 esse valor ultrapassou os R$ 100 mil.

Rebeca Silva

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: