O portal do Sistema Opinião

POP9

Conversa

pe

Na contramão do Planalto, Paulo Câmara quer parceria ambiental com agência francesa

Entre os temas abordados com diretor regional da Brasil Cone Sul – Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), Phillipe Orliange, estão o monitoramento da emissão de gases e a construção de parques lineares

agosto 27, 2019 às 17:04 - Por:

Encontro entre o governador Paulo Câmara e o diretor regional da Brasil Cone Sul – Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), Phillipe Orliange, ocorreu no Palácio do Campo das Princesas. Foto: Hélia Scheppa/SEI

Encontro entre o governador Paulo Câmara e o diretor regional da Brasil Cone Sul – Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD), Phillipe Orliange, ocorreu no Palácio do Campo das Princesas. Foto: Hélia Scheppa/SEI

Na contramão do governo federal, que contestou dados sobre o desmatamento da Amazônia e rejeitou ajuda financeira do G7 para combater focos de incêndio florestal, o governador Paulo Câmara (PSB) discutiu nesta terça-feira (27) parcerias na área ambiental com a Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD).

De acordo com o diretor da instituição, pode-se fechar negociação em dois viés: financiamento, na forma de crédito a longo prazo, com períodos de carência e taxas melhores que as do mercado, e doações.

No encontro, que ocorreu no Palácio do Campo das Princesas, foi acertada uma reunião em setembro para alinhar os possíveis projetos a serem desenvolvidos por meio desta parceria, que pode englobar questões de saneamento básico e preservação do meio ambiente.

Leia também:
Bolsonaro diz que aceita ajuda do G-7 se Macron “retirar insultos”
G-7 anuncia R$ 91 milhões para combater incêndios na Amazônia
Movimentos organizam atos no Recife em defesa da Amazônia
Macron: “Que brasileiros venham a ter presidente à altura do cargo”

O monitoramento da emissão de gases de efeito estufa, elevação do nível do mar, instalação de usinas solares, destinação de resíduos sólidos, potencial do Rio São Francisco, construção de parques lineares também foram abordados.

Em novembro deste ano, a capital pernambucana vai sediar a Conferência Brasileira de Mudança do Clima, tema que também entrou na discussão.

O tema começou a ganhar holofotes após um alerta do Inpe de que foram registrados 72 mil incêndios, um aumento de 83% em relação ao ano passado. A maioria ocorre na região amazônica.

No dia 10 de agosto houve uma explosão de focos de incêndio no sudoeste do Pará. Fazendeiros do entorno da BR-163 teriam articulado as queimadas por um grupo de Whatsapp. A questão é investigada pela Polícia Federal e Ministério Público Federal.

Rebeca Silva

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: