O portal do Sistema Opinião

POP9

Câmara Federal

pe

“Essa reforma da Previdência não é de um presidente”, diz Daniel Coelho

Favorável à proposta do governo federal, o deputado pernambucano disse que as mudanças no regime de aposentadoria serão uma conquista do povo brasileiro, se aprovadas

julho 10, 2019 às 19:15 - Por:

Daniel Coelho defendeu a reforma da Previdência e teve direito a fala porque é líder do partido Cidadania. Foto: Reprodução/Câmara dos Deputados

Daniel Coelho defendeu a reforma da Previdência e teve direito a fala porque é líder do partido Cidadania. Foto: Reprodução/Câmara dos Deputados

Com direito a fala por ser líder do partido Cidadania, o deputado pernambucano Daniel Coelho afirmou nesta quarta-feira (10) que a reforma da Previdência não é a reforma de um presidente, mas da nação brasileira. Favorável às mudanças propostas pelo governo de Jair Bolsonaro (PSL), ele buscou minimizar o protagonismo do capitão da reserva.

“Muito se fala aqui de quem é o protagonismo. De que é a reforma. Essa reforma é da nação brasileira, é do povo brasileiro que criou consciência da necessidade de o Brasil só poder gastar o que tem em caixa”, afirmou Daniel Coelho.

A proposta de reforma é votada, em primeira discussão, nesta quarta na Câmara dos Deputados, em Brasília. Antes, os líderes partidários e suas bancadas travaram um embate ao subir na tribuna durante fase de orientação.

Leia também:
Tadeu Alencar: “população não está compreendendo efeitos da reforma”

Em discurso, Daniel Coelho disse também que prefere sair com a imagem política manchada, mas defender a reforma em prol de mais investimentos e do equilíbrio fiscal do país. Ele criticou ainda a oposição: “Àqueles que estão fazendo o discurso fácil a história há de julgar esse momento e não venham com essa coisa de barganha”, falou em referência à liberação de R$ 1 bilhão em emendas, dos quais R$444.513.894,00 não teriam autorização legislativa.

Enquanto os governistas defendem que a reforma colocará o país nos trilhos, na oposição o clima é de resistência. Segundo o líder do PSB, Tadeu Alencar (PE), a reforma terá efeitos dramáticos sobre um país que já tem desigualdades enormes.

Rebeca Silva

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: