O portal do Sistema Opinião

POP9

Atitude Cidadã

pe

Ele desistiu de reclamar e decidiu agir

Publicitário cria projeto social pra ensinar basquete a crianças carentes e transforma time adulto em xodó da torcida

junho 6, 2018 às 12:42 - Por:

Treinos das crianças e adultos acontecem na quadra pública da Rua da Aurora (Foto: Roberto Ramos)

A história de o publicitário João Paulo Farias é uma das que mais me emociona nesse mundo do voluntariado em que tenho convivido ultimamente. Em dois anos, ele deixou de ser um “combatente político na internet” e passou a ser um empreendedor social inspirador para gente de todo o País. Ao criar o Projeto Aurora, João Paulo oferece aulas de basquete para crianças carentes e formou um dos times mais queridos de Pernambuco.

Crianças treinando na quadra pública da Rua da Aurora. Foto: Roberto Ramos

Conheço João desde adolescente. Ele sempre foi um cara contestador. Discutia com todo mundo, principalmente nas redes sociais. Se o assunto fosse política, então… só ele tinha razão. Os amigos viviam dando conselho pra ele “se conter”.

Um belo dia, numa das discussões na internet, um dos amigos enviou pra ele uma frase do ex-presidente americano John Kennedy:

Não perguntem o que seu País pode fazer por vocês – mas o que vocês podem fazer pelo seu País

O trecho do discurso da posse de Kennedy, em 1961, foi como um tapa na cara de João. “Eu não tenho feito absolutamente nada pelo meu País. Preciso parar de reclamar e agir”, pensou, caindo em si. Foi quando João decidiu unir sua paixão pelo basquete à descoberta que acabara de fazer.

Presente e Futuro: crianças se inspiram nos atletas do time adulto para sonhar em ser jogador de basquete (Foto: Roberto Ramos)

João trabalha aqui comigo na TV Clube/Record TV, no bairro de Santo Amaro, região central do Recife. Aqui perto fica a Rua da Aurora – um dos endereços mais emblemáticos da capital pernambucana. Lá tem uma quadra pública onde as crianças da região costumavam brincar. Local perfeito para o nascimento do Projeto Aurora.

Desde janeiro de 2016, João Paulo reúne as crianças todas as terças e quintas para os treinamentos. Uma forma de evitar que elas se envolvam com drogas, já que há muito consumo na região, e de reforçar o compromisso com os estudos. Sem falar na possibilidade de sonhar em ser um grande astro do basquete. Clica nesse vídeo pra ver algumas imagens dessa trajetória:

CRIAR PROJETO SOCIAL É PROS FORTES

Crianças treinando na quadra pública da Rua da Aurora (Foto: Roberto Ramos)

Apesar de ser ex-atleta (jogou basquete durante 8 anos na juventude), João não poderia liderar as aulas para as crianças por não ser formado em Educação Física. Só que ele descobriu isso de uma forma traumática. Uma fiscalização do Conselho Regional de Educação Física gerou um processo criminal contra João por exercício ilegal da profissão. Aos prantos, ele foi abordado por policiais militares, que acompanhavam as fiscais. As crianças, ficaram transtornadas na quadra, sem entender o que havia de errado.

Policiais Militares abordam João Paulo por ele não ser formado em Educação Física (Julho/2016. Foto: arquivo pessoal)

O assunto gerou grande polêmica nas redes sociais na época e abalou o sonho de João Paulo. “Na hora eu pensei: como que eu posso ser punido dessa forma se estou fazendo o bem para essas crianças? Foi traumático”, afirma João.

O processo, no entanto, foi arquivado pelo Ministério Público. A promotoria investigou a atuação do Projeto Aurora e percebeu que a ausência do profissional de educação física não foi motivada por dinheiro ou má fé, mas sim, por falta de informação.

É o que acontece com grande parte dos que decidem criar projetos sociais. Segundo Fábio Silva, presidente do Porto Social (primeira incubadora de projetos sociais do Brasil), muitos voluntários desistem da causa ao enfrentar a burocracia brasileira. “As pessoas tem paixão pela causa, mas não sabem que por trás das iniciativas tão bem intencionadas há uma série de formalidades que precisam ser cumpridas. É necessário ter orientação e organização para levar qualquer projeto social adiante sem ter problemas com a justiça”, afirma.

Fábio Silva e João Paulo numa das competições do Basquete Aurora (Foto: Roberto Ramos)

O Porto Social foi uma das instituições que ajudaram João Paulo na organização do Projeto Aurora. Durante um ano, ele foi um dos incubados da instituição, e recebeu apoio jurídico, contábil e de comunicação para lidar com as dificuldades da iniciativa que criou.

Alunos da rede pública aprendendo sobre empreendedorismo social e voluntariado no Porto Social. (Foto: Comunicação PS)

A cada ano, 50 novos projetos são incubados. A próxima turma será selecionada em Julho. O edital será aberto no dia 18 de junho.

Aprendizado que veio com o trauma

Experiência: Treinador Dirceu Manguinho decidiu ser voluntário do Projeto Aurora para reforçar o sonho do seu ex-atleta (Foto: Roberto Ramos)

Foi a partir desse episódio que João Paulo se reencontrou com o antigo treinador. Experiente e apaixonado pelo basquete, Dirceu Manguinho decidiu ser professor voluntário do projeto Aurora, e comanda os treinos das crianças e dos adultos (falo sobre os grandões já já). “Eu nasci na periferia. Vi um amigo sendo morto com 36 tiros, por seu envolvimento com drogas. O basquete me salvou e me deu a possibilidade de sonhar com o futuro. Vendo o empenho de João com o Aurora, eu não poderia deixá-lo na mão. O sonho dele virou o meu também”, revela Dirceu.

Ensinando as crianças a sonhar

Depois de vencer a desnutrição, que impediu o seu crescimento, aos 14 anos, Neto se supera nas quadras com 1,49m (Foto: Roberto Ramos)

Um dos destaques do time é o pequeno Neto. Aos 14 anos, ele tem apenas 1,49m, mas dá canseira nos gigantes do time adulto. A baixa estatura é resultado da desnutrição que passou durante a infância.   No time desde o início do Projeto Aurora, Neto já sonha grande. “Quero ser atleta até da NBA (National Basket Association – nos EUA)”, revela.

Neto não esconde o quanto o basquete transformou sua vida. As notas na escola melhoraram, ganhou tênis e roupas de treino, recebe atendimento odontológico e leva pra casa as cestas básicas que ganha todo mês durante as atividades na quadra. “Nunca imaginei que seria assim. Começou com uma brincadeira, mas agora virou minha vida. Quero sempre fazer parte disso”, afirma Neto.

Apresentação do time

Para dar mais visibilidade ao projeto e atrair patrocinadores, João Paulo criou também o time adulto do Projeto Aurora. Atletas de todo o Estado toparam fazer parte do time para disputar competições na Região.

Mascote Chico, em homenagem a Chico Science, que morou na Rua da Aurora

Mesmo jogando em outros times, onde até recebia por isso, Cassio preferiu fazer parte da equipe devido ao propósito por trás dela. “Aqui a gente não joga por jogar. Entramos em quadra para inspirar as criança que estão na base e fazer com que elas saibam que o basquete pode mesmo oferecer um futuro diferente. Eu não poderia ficar de fora”, afirma o pivô da equipe.

Atleta do time adulto ensinando os pequenos do Sub-12. (Foto: Roberto Ramos)

Por ser publicitário e trabalhar com efeitos gráficos, João não tem dificuldade em caprichar na comunicação do projeto. Cria marcas, modelos de camisas e vídeos que chamam a atenção, além de preparar apresentações e todo o material que pode servir para atrair apoiadores.

No dia 5 de junho, mais de cem pessoas participaram do evento de apresentação do time adulto, formado por atletas experientes, e do novo uniforme.

Auditório da Faculdade Fama lotado para conhecer as novidades do Aurora. Pais das crianças estavam entusiasmados com a oportunidade dos filhos

Olha só esse vídeo pra ver como o time foi apresentado num evento especial para as famílias das crianças e patrocinadores.

Bem, conhecendo essa história tão de perto, não poderia deixar de compartilhar com vocês. É realmente inspiradora. Você pode ajudar o projeto clicando aqui

Com o apoio da esposa, Jocélia Pacheco, João Paulo segue firme transformando vidas através do Basquete. (Foto Roberto Ramos)

João Paulo também faz parte do time adulto

Siga também o Aurora nas redes sociais:

Instagram: @aurora_basketball

Facebook: @basqueteaurora

Contato: 81 99771-0592

Isly Viana

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: