O portal do Sistema Opinião

POP9

Jogou duro

rn

Presidente do ABC admite renunciar caso alienação de patrimônio seja judicializada

Fernando Suassuna também admitiu ir para a Justiça Comum no caso Celso Teixeira e jogar o clássico contra o América na Arena das Dunas

novembro 7, 2019 às 23:09 - Por:

Presidente Fernando Suassuna disse na 98FM que o ABC é "um o clube doente e que a hemorragia precisa ser estancada". Foto: Reprodução do Youtube

Presidente Fernando Suassuna disse na 98FM que o ABC é “um o clube doente e que a hemorragia precisa ser estancada”. Foto: Reprodução do Youtube

Presidente do ABC, Fernando Suassuna e Wilton Gomes, membro do Conselho Administrativo do clube, participaram do Tocando a Bola da 98FM nesta quinta-feira(07), e falaram sobre o momento de reestruturação que o ABC está atravessando.

Clube “doente”

” Não vamos cometer nenhum distúrbio emocional coletivo como já cometemos. A torcida vai ter paciência, o ABC é um de massa,mas um clube de massa que está muito anêmico e doente. O remédio para a recuperação vai ser muito amargo, mas os resultados virão. Começamos cedo a tentativa de conter essa hemorragia que o ABC está sofrendo nos últimos cinco anos”

A polêmica alienação de parte do patrimônio

” Alienação de patrimônio precisa ser muito bem analisada, primeiro o que é alienação e depois o que é patrimônio. O ABC tem 9 hectares de terra, uma área muito valorizada em Natal. Paga 360 mil reais/ano de IPTU, ou melhor, não paga porque não tem dinheiro e a dívida já vai em 3 milhões de reais. O ABC não usa esse patrimônio”.

Leia também:
No ABC, Conselho Deliberativo aprova alienação de patrimônio

Terra improdutiva

” Esse patrimônio não dá frutos, não é uma fazenda, não tem gado para vender, não é uma fábrica que produz matéria prima para o comércio. É uma terra improdutiva que cada vez que vem um Plano Diretor que valoriza mas aumenta também os impostos e não tem comprador, o mercado imobiliário no Brasil está falido e tão cedo não vai se recuperar. Nós estamos perdendo patrimônio, se cada ano não podemos pagar vem multa e todos os encargos que fazem o bolo crescer”

Dilapidar patrimônio

” Você pegar 0,3 do que você tem para sanar uma dívida, tentar estancar uma hemorragia que vai repercutir em 2020 e se a gente não estancar isso ai o ABC não vai conseguir sobreviver. Falam em dilapidar o patrimônio e as pessoas que falam disso não lembram que no séculos passado nós íamos perder esse patrimônio por leilões. Não perdemos porque felizmente conseguimos fazer essa homologação ( acordo trabalhista) na Justiça”

Renúncia

” Na reunião do Conselho Deliberativo vamos apresentar toda a documentação,inclusive mostrar como vamos sair do buraco. Se não aceitarem, eu já vou levar a renúncia na mão. Eu tenho muita coisa para perder e não vou ficar perdendo em uma coisa que só vai me desgastar, se eu não vou conseguir aquilo que é necessário. Só temos uma  solução, a não ser que eles ( um grupo de conselheiros que é contra a alienação e ameaçou judicializar o assunto ) apresentem uma solução. Façam e me deixem de lado. Está muito claro, estamos fazendo as coisas corretamente, sabemos como chegar lá e algumas pessoas colocam obstáculos por razão que desconheço. Precisa ficar claro também o seguinte, se essas pessoas já colocaram que vão judicializar o processo, o comprador vai desistir, se desistir acabou o negócio e eu não tenho mais o que fazer. Sou bem claro, espero que isso não aconteça, acho que o ABC tem jeito”.

Justiça Comum no caso Celso Teixeira

Em julgamento realizado no Pleno do STJD, foi mantida decisão da Terceira Comissão Disciplinar e por 4 a 2 os auditores rejeitaram o Recurso do ABC contra a irregularidade do treinador Celso Teixeira, do Treze.

” Eu tenho que defender o meu clube. Se no julgamento do Pleno de um Tribunal e dos 6 votos 2 são a favor houve alguma coisa. Diante dessa digamos, provável evidência que as coisas não estão bem claras e respaldado pela documentação que o ABC tem sobre o processo nós remos até o fim, seguindo todos os trâmites legais, inclusive processando por perdas e danos. Quanto representa uma queda da C para a D? Quem está falando é o presidente do ABC, nós vamos fazer todo o possível, dentro da legalidade. Se nós temos a convicção, se nosso direito é bom, se estamos certos nós não vamos ter medo. Medo do que? Se nós temos a razão não temos o que temer. Lógico que não vamos ser irresponsáveis”

O presidente do ABC também admitiu jogar na Arena das Dunas, desde que seja vantajoso financeiramente para o clube e confirmou que pode sim levar o clássico contra o América, dia 2 de fevereiro pela Copa do Nordeste para a Arena, dependendo do andamento das negociações.

Marca própria

Wilton Gomes, que é responsável pela área de marketing do ABC confirmou no Tocando a Bola que o clube deve anunciar nos próximos dias o projeto de lançamento de uma marca própria já para 2020 e que está sendo avaliado o novo formato do programa de sócio-torcedor.

Para assistir a entrevista na íntegra basta clicar aqui

Marcos Lopes

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: