O portal do Sistema Opinião

POP9

Mais um caso

rn

Mais um caso de doping no futebol potiguar, o segundo desde janeiro

Primeiro foi Joílson, do ABC e agora a confirmação de Diego, ex-América. Os dois foram pegos em exame de dopagem por uso de cocaína

Maio 29, 2019 às 10:16 - Por:

Na atual temporada, Diego do América é o segundo caso de doping por cocaína no futebol potiguar. Foto: Canindé Pereira

Na atual temporada, Diego do América é o segundo caso de doping por cocaína no futebol potiguar. Foto: Canindé Pereira

Agora oficialmente está esclarecido o afastamento repentino do lateral-esquerdo Diego, do time do América, ainda durante o Estadual.

As vagas informações passadas pelo América é que o jogador havia sido afastado para tratar de problemas pessoais.

Em lista atualizada da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem, o jogador aparece como suspenso preventivamente, depois de ter sido pego em exame de dopagem no dia 8 de março, em confronto contra o Santos pela Copa do Brasil.

No material coletado, ficou constatado que Diego, 35 anos, fez uso de cocaína, e é o segundo caso no futebol potiguar de jogador flagrado por uso de cocaína.

O primeiro foi em 27 de janeiro envolvendo o volante Joílson, 21 anos, do ABC pego em jogo da Copa do Nordeste.

Leia também:

Volante do ABC é flagrado no exame antidoping

Um terceiro caso recente de jogador pego em exame de dopagem por uso de cocaína foi com o uruguaio Gonzalo Rodrigo Carneiro Mendez,  do São Paulo, em 16 de março, Campeonato Paulista, no clássico contra o Palmeiras.

A outra suspensão por cocaína em vigor no futebol brasileiro data da primeira fase do Campeonato Paulista do ano passado. Em 21 de março de 2018, o atacante Diogo Vitor, do Santos, também testou positivo para cocaína. Ele nem pediu a contraprova e o julgamento dele no Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem (TJDAD) aconteceu em tempo recorde. Inicialmente suspenso por dois anos, ele teve a pena reduzida em seis meses.

Não existe prazo determinado para a suspensão preventiva. O atleta fica suspenso até o julgamento definitivo do caso, pelo Tribunal de Justiça Desportiva Antidopagem.

O período em que o atleta fica suspenso preventivamente conta para o cumprimento da pena imposta pelo TJDA.

Marcos Lopes

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: