O portal do Sistema Opinião

POP9

A arte de Sil

al

De Capela, ceramista é a homenageada em prêmio do Museu Théo Brandão

A artista, que foi cortadora de cana durante a infância e juventude, teve sua vida transformada pela arte do barro

Maio 13, 2019 às 11:07 - Por: Redação OP9

Sil da Capela transformou a vida com a arte popular. Foto: cortesia

Doze peças e sete fotografias contarão a história de Sil da Capela, artista que receberá o 13º Prêmio Gustavo Leite de Artista Popular do Ano. A ceramista, que foi cortadora de cana durante a infância e juventude, teve sua vida transformada pela arte do barro. O evento é realizado pelo Museu Théo Brandão. A homenagem vai acontecer na sexta-feira (17), às 19h, com a entrega do prêmio e abertura da exposição Sil.

Leia também: 
Ela foi cortadora de cana e teve a vida modificada pela arte de barro

“Só preciso de barro e uma faquinha”, disse Sil da Capela em recente entrevista ao OP9, ao explicar como transforma o barro em arte. “Daí, coloco a imaginação para trabalhar”, complementou.  Antes de saber que o barro podia mudar completamente a sua vida, Sil da Capela foi cortadora de cana desde os oito anos de idade, quando seus pais a levavam para ajudar a complementar a renda de casa. O ofício foi exercido por ela até os 17 anos, quando ainda não frequentava a escola.

A vida comum de menina simples do interior nordestino parecia ter um destino previsível. Mas Sil encontrou na arte popular um instrumento de mudança da sua própria realidade. “O barro mudou totalmente a minha vida”, conta Sil, afirmando que suas obras já foram expostas em alguns museus, incluindo o Museu Afro, em São Paulo. Parte de seus clientes são galeristas que residem fora de Alagoas, mas suas esculturas já foram vendidas para compradores em países como México e Espanha.

Olhar sob a arte da ceramista

O fotógrafo, professor e arquiteto Thiago Sobral registrou o cotidiano e a obra da artista. Parte desse trabalho estará na exposição. As fotografias coloridas expressam a rotina no ateliê. “A Sil mostra com todos os predicados a força da mulher alagoana, que passou por muitas batalhas até conseguir chegar onde chegou. Eu sou um fotógrafo que adora documentar cotidianos, contar histórias com imagens, e a Sil tem muita para contar”, disse Thiago.

Thiago é especializado em fotografia de arquitetura e FineArt. O maceioense já teve suas imagens expostas em mostras individuais e coletivas pelo Brasil e em países como França, Portugal e Espanha. Atualmente, tem trabalhos na Galeria Tempo, no Rio de Janeiro, e Galeria Gamma, em Maceió.

A abertura da mostra contará com a apresentação do professor de percussão da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Augusto Moralez, que vai tocar o instrumento vibrafone. A exposição tem a curadoria assinada pela museóloga Hildênia Oliveira.

A programação integra a 17ª Semana Nacional de Museus, temporada cultural promovida pelo Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) em comemoração ao Dia Internacional de Museus, comemorado no dia 18 de maio. Nessa edição, 1.114 instituições de cultura de todo o país oferecem ao público atividades especiais, com o tema Museus como núcleos culturais: o futuro das tradições.

Comentários

OP9

Receba nossa newletter

Com que frequência deseja receber o informativo: